Caymmi emociona público ao receber tributo na Bahia

Na noite de quinta, foi entregue o Prêmio Nacional Jorge Amado de Literatura e Arte ao cantor e compositor Dorival Caymmi. Ninguém como este obá de Xangô, orixá da Justiça, consegue unir tanta gente em torno do ideal do baiano típico. Foi esta capacidade e a qualidade de sua música impregnada dos cenários de Itapuã, bairro onde morou e divulgou mundialmente, que lhe garantiram tanto reconhecimento.A noite de festa para a cultura brasileira começou com a apresentação do coral do Teatro Castro Alves e a apresentação de Histórias de Jorge Amado, texto extraído do livro Navegação de Cabotagem, com os atores Yumara Rodrigues e Gideon Rosa.Ao chegar ao Teatro Castro Alves, por volta das 21 horas, em cadeira de rodas, Caymmi teve a recepção de um semideus. No terno bege, vestido sobre uma camisa de gola estampada vermelha-e-branca, manteve a elegância que sempre o fez considerar a si próprio como um homem atraente, de voz grave irresistível e capaz dos melhores versos para cantar o dengo que a baiana tem.Os olhos miúdos, marejados, mexiam pouco, enquanto a autoridade discursava para justificar o que nem precisava: os critérios que levaram um júri de quatro especialistas a destacar o compositor como merecedor do cheque de R$ 100 mil.Caymmi segurou o braço esquerdo com a mão direita durante a cerca de meia hora em que permaneceu no palco, e o manteve nesta posição, mesmo quando recebeu da amiga e comadre Zélia Gattai um beijo na testa, gesto que arrancou mais aplausos e se tornou mais representativo que o diploma da premiação da festa preparada pelo governo baiano.Ao som de "Dora" e "Morena de Itapuã", dois de seus sucessos, o público se emocionou, em uma noite que uniu Caymmi a um de seus amigos mais próximos, Jorge Amado. Caymmi, sem condições de falar, de tanta emoção para seus 92 anos muito bem vividos, agradeceu na voz igualmente grave de seu filho Danilo, o único a comparecer à premiação. "Minha jangada vai sair pro mar...", cantou Danilo, acompanhado pela platéia.

Agencia Estado,

12 de agosto de 2006 | 15h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.