Cavalera apresenta peças versáteis e alegres

Há desfiles que são festas do começo ao fim. Assim foi a Cavalera, que teve na platéia o governador Geraldo Alckmin, na passarela a exuberante passista Nani Moreira, rainha da bateria da Mocidade Alegre - e que apenas era uma peça decorativa no grande circo lúdico da marca- e, para animar o desfile, uma trilha sonora regada a muito funk carioca. Mas a Cavalera fez mais do que festa. Para a coleção verão 2004-2005, apresentou um desfile com peças sempre versáteis e alegres, algo que dá realmente para conferir e comprar em sua loja na Rua Augusta. Estão, entre o conceito de mostrar toda a selva latina (isso inclui o Brasil, México etc) com seus delírios e estereótipos, roupas criadas com tecido de nylon, uma espécie de meia-malha leve e confortável, como manda o figurino do verão. As cores são cítricas, fortes, impactantes. Mas há também, ditando uma outra tendência, a brincadeira com estilo safári, com cores beges e cortes mais retos.Os vestidos femininos, curtíssimos e estampados foram os destaques, assim como as calças e bermudas masculinas, também cítricas e confortáveis. Em posição quase semelhante à da passista, a modelo Mariana Weiner desfilou e ficou muitos minutos estática, apenas para ser apreciada, como se fosse uma das maravilhosas presas daquela grande selva latina.Além do funk, que volta a ser moda no próximo verão (não há mais dúvidas disso depois da música Tati Quebra Barraco), uma trilha sonora ultra dançante, como se tivesse sido composta pelo Sidnei Magal do século 21. No repertório: Rick Martin, Menudos, lambada, Luiz Caldas e assim por diante. Tudo mui rico!

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.