Castelo do Drácula é o 2º imóvel mais caro do mundo à venda

Local, posto à venda em nome do filho da princesa Ileana da Romênia, é avaliado por revista em R$ 280 milhões

EFE,

17 Outubro 2007 | 15h15

O Castelo de Bran, no centro da Romênia e ligado à lenda do príncipe Vlad Tepes, que inspirou o vampiro Drácula, é o segundo imóvel mais caro do mundo posto à venda, conforme classificação da revista americana Forbes.   O castelo foi avaliado pela revista em US$ 140 milhões (R$ 280 milhões). A quantia é justificada pelos analistas pelo retorno que o local pode gerar a um potencial proprietário.   No topo da lista da Forbes está uma propriedade em Beverly Hill (Califórnia, EUA), avaliada em US$ 165 milhões (R$ 330 milhões), que pertenceu ao empresário da imprensa William Randolph Hearst.   O castelo romeno foi posto à venda pela Baytree Capital, em nome de Dominic de Habsburgo, filho da princesa Ileana da Romênia, depois que a propriedade foi devolvida à família pelas autoridades romenas, no ano passado.   Conforme um acordo com o Ministério da Cultura romeno, o Castelo de Bran, o segundo edifício mais visitado da Romênia após o Castelo de Peles em Sinaia, deverá conservar a função de museu até 2009.   Situado perto de Brasov, no centro da Romênia, foi construído pelos cavaleiros da Ordem Teutônica no princípio do século XIII e durante a Idade Média serviu para defender a rota comercial entre a Transilvânia e a Valáquia.   O príncipe Vlad, o Empalador, inspiração histórica do personagem fictício Drácula, utilizou o castelo com fins militares várias vezes durante seu reinado, no século XV.   Os colonos alemães de Brasov, que compraram o castelo no final do século XV, presentearam o prédio à rainha Maria da Romênia em 1918. Ela o transformou em residência e o deixou de herança para a filha Ileana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.