Cássio Scapin estréia programa na Globo

Pinóquio, Nino e agora o Marujo Pimenta. Como que para compensar uma infância de garoto certinho, os personagens infantis estabanados sempre tiveram grande importância na carreira de Cássio Scapin. O atual personagem do ator é um marinheiro de primeira viagem, assistente do Capitão Sardinha (Stênio Garcia), no mais novo produto infantil a estrear nas manhãs da Globo, em breve. Primeiro, foi o boneco de madeira, de nariz variável, interpretado em duas montagens teatrais na década de 80. Em seguida, veio Nino, da série televisiva Castelo Rá-Tim-Bum exibida nos anos 90, e ainda no ar, pela Cultura. Se a emissora pública continuar apostando na saga do menino-mago de 309 anos até a semana da criança, em outubro, Scapin - que se considera um ator de teatro - verá Nino disputar audiência com o Marujo Pimenta. Tudo se passa no interior do submarino Tchbum, constantemente balançado pelas peripécias da dupla. No coração de Scapin, porém, o horizonte é de calmaria. Atuar para a mais poderosa emissora do País, antes de provocar-lhe sobressaltos, serve para demarcar o que é fundamental no exercício da profissão escolhida pelo ator paulistano desde "sempre". Fama - "A Globo promove fama, e qualquer um pode ser famoso; mas nem todos podem ser ator", afirma Scapin, 20 anos de carreira e prêmios como o Shell, APCA e Apetesp no currículo. "Acho ruim para os atores, e pesado para a Globo, carregar a responsabilidade de ser o último degrau da carreira da alguém." Mesmo assim, ele não esconde a vontade de fazer uma minissérie e até uma novela global. No SBT e na Band, participou, respectivamente, das novelas Razão de Viver (96) e Serras Azuis (98). Um longa-metragem também não escapa de seus desejos profissionais. Aos 34 anos, Cássio Scapin, adepto da religião persa bahai e do Palmeiras no futebol, descansa da rotina de palco, gravações, ensaios, academia de musculação e agitos noturnos ("Danço de techno a gafieira") em seu novo apartamento, no bairro de Higienópolis. Suas principais companhias são o cachorro Twingo, um cocker spaniel branco, e amigos como o casal Luiz Vilaça, cineasta que o dirigiu em dois curta-metragens, e a atriz Denise Fraga. Ou a platéia das peças Visitando o Sr. Green e Castelo Rá-Tim-Bum 2, em cartaz em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.