Cassio Michalany expõe sua pesquisa de cores

Duas paredes opostas comportam permutações de cores nas telas de Cassio Michalany. São obras lisas, cada uma delas feita com três partes monocromáticas - em um preto, verde e azul, o outro em marrom, cinza e tabaco. Mas é muito pouco dizer somente isso sobre a exposição que o artista vai inaugurar amanhã, às 11 horas, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud. A pesquisa de Michalany é consistente e data de mais de 20 anos. Na mostra, as obras têm uma mesma estrutura. São formadas pela justaposição de três telas: dois retângulos de um mesmo tamanho e um terceiro maior. São faixas de cores que deve-se observar de perto. Com o tempo, percebe-se as sutilezas do trabalho. Apesar da repetição da permutação de cores na parede oposta, nenhum trabalho é igual. "Há nessas telas uma petição de sutileza: ver os dias diferentes uns dos outros, as horas, as feições, as relações, as extensões, e assim sucessivamente?. O crítio Rodrigo Naves escreveu que ?Cassio toma as coisas como elas são: impessoais e delimitadas. E tenta dar a elas o que não têm: compreensão de suas relações, de seus deslocamentos". E como diz Michalany, são "cores que se mexem", são precisas e adquirem movimentos. Basta ver as obras em silêncio, como tão bem ele enfatiza. Cassio Michalany - Gabinete de Arte Raquel Arnaud: rua Arthur de Azevedo, 401, tel. (11) 3083-6322. De segunda a sexta, das 10h às 19h; sábado das 11h às 14. Até 20/3.

Agencia Estado,

06 de fevereiro de 2004 | 13h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.