Casseta & Planeta exibe sua versão da Parada Gay

A Turma do Casseta & Planeta foi impedida pelos organizadores da Parada Gay de fazer a cobertura da passeata que reuniu anteontem 1 milhão de pessoas na Avenida Paulista. Mas não adiantou nada. Os humoristas não pouparam brincadeiras com os participantes da manifestação e aproveitaram para fazer mais uma daquelas "piadinhas de gaúcho", o que acabou rendendo um quadro inteiro. No programa de hoje, que vai ao ar às 22h na Globo, um repórter vestido de gaúcho (Helio de La Peña) chega ao Rio Grande do Sul em missão de paz, para mostrar que não está lá para fazer mais piadas sobre o ´lado feminino´ dos homens do Estado. Sabe qual a típica cidade gaúcha que ele está visitando? A Avenida Paulista, no dia da Parada Gay. A partir daí, as brincadeiras começam: "Você é gaúcho daqui mesmo?" "Seus pais sabem que você é gaúcho?" "Você tem orgulho de ser gaúcho?" "Você gosta de tomar chimarrão na cuia?" Quando o repórter encontra na tal cidade tipos estranhos, com roupas espalhafatosas, não deixa passar batido. "Amigo, venha cá. Me diga uma coisa. Esse seu traje típico de gaúcho é mais moderno que o meu. Ele está na moda por aqui?", indaga La Peña. Quem representa a comunidade gaúcha é o psicanalista Renato ´Gayúcho´, interpretado pelo ex-jogador de futebol e hoje técnico do Fluminense, Renato Gaúcho. O psicanalista de ocasião insinua que, por só falarem da sexualidade do homem gaúcho, é claro que os Cassetas são ?gaúchos enrustidos?. Homofobia - Os humoristas Helio de La Peña, Hubert e Humberto Silva foram impedidos de gravar quadros dentro dos trios elétricos da Parada, pois a organização não concedeu credencial ao programa. A justificativa, segundo o assessor de comunicação da Associação da Parada do Orgulho GLBT, Emanuel Figueiredo, é de que o programa não é jornalístico e, sim, de humor. Mas Figueiredo não esconde que as piadinhas corriqueiras sobre a comunidade gay feitas pelo Casseta & Planeta também influenciaram a decisão. "É claro que levamos em conta as brincadeirinhas que eles fazem. A parada é uma manifestação política e não uma festa. Nós não podemos dar tiro no pé, certo?" O mesmo sentimento levou a Associação a impedir a RedeTV! de cobrir o evento anteontem, inclusive os programas jornalísticos da emissora. Segundo Figueiredo, o motivo é que algumas atrações da RedeTV!, em especial aquelas apresentadas por João Kleber, costumam fazer piadas homofóbicas.

Agencia Estado,

24 de junho de 2003 | 16h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.