STR/EFE
STR/EFE

Casamento real pode render US$ 1 bi à economia britânica

Previsão surge um dia depois de a rede de supermercados Asda informar que está vendendo canecas para celebrar o noivado do herdeiro

REUTERS

17 de novembro de 2010 | 08h28

O casamento do príncipe William, segundo na linha de sucessão no trono britânico, com Kate Middleton no ano que vem poderia resultar na injeção de 620 milhões de libras (985 milhões de dólares) na economia britânica, disseram profissionais da consultoria de varejo Verdict nesta quarta-feira.

A previsão surge um dia depois de a Asda, segunda maior rede de supermercados da Grã-Bretanha, ter informado já estar vendendo uma caneca de 5 libras (cerca de 8 dólares) para celebrar o noivado do herdeiro do trono com sua namorada de longa data.

A Verdict estimou que o casamento poderá render de 12 a 18 milhões de libras em merchandising enquanto a comercialização de produtos relacionados com a cerimônia poderia chegar a 26 milhões de libras.

O grande impacto para a economia, contudo, poderia vir da criação do "fator sentir-se bem" entre os consumidores, que ficou evidente este ano com o desempenho frustrante da seleção inglesa na Copa do Mundo.

"Se, como se espera, for um grande evento galvanizador das atenções, poderia atrair a imaginação no país e resultar em estímulo para o setor varejista", disse o diretor Neil Saunders, da Verdict.

A Verdict prevê que empresas do setor de alimentos poderiam beneficiar-se em até 360 milhões de libras se os consumidores comprarem produtos como vinho e champanhe para brindar ao novo casal. O setor de turismo poderia ganhar com o casamento cerca de 216 milhões de libras.

(Reportagem de Mark Potter)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTECASAMENTONEGOCIOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.