Casa para novos artistas

Com 350 metros quadrados, a Galeria Canvas-SP, que será aberta para o público amanhã, vai abrigar exposições com novos artistas, segundo seu proprietário Rodrigo Brant, que promete para o final de maio uma mostra com três brasileiros e três argentinos. "Não posso falar os nomes ainda porque temos de confirmar um deles", diz Brant, que mantém há 15 anos uma galeria no Rio, trabalhando basicamente com artistas modernos dos anos 1950. "Mas também representamos alguns contemporâneos", acrescenta.

/A.G.F, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2012 | 03h08

O grafiteiro Toz é um desses artistas. A Canvas inaugura uma exposição sua em agosto. Tomáz Viana, o nome real do grafiteiro que criou a boneca Nina, já decora as paredes de apartamentos no Rio de Janeiro, onde é mais conhecido. Como ele, que está na faixa dos 30 anos, Brant pretende apostar em talentos da nova geração, especialmente de São Paulo. "A cidade tem um mercado efervescente", justifica o marchand.

Zaragoza conta que havia desistido de fazer exposições há algum tempo, mas um colecionador de quadros seus, que mora próximo à nova galeria, o apresentou a Brant. "Fiquei sem jeito, pois minhas outras exposições foram feitas nas galerias Millan e Mônica Filgueiras."

A última grande exposição do artista foi realizada no Museu Brasileiro da Escultura. Foi uma retrospectiva dos 50 anos de atividade do pintor catalão, que satirizou a alta sociedade e políticos corruptos em suas telas, além de promover releituras de alguns de seus artistas preferidos, entre eles o inglês Francis Bacon. Referência maior na obra do artista, a deformação das figuras em suas telas marcou profundamente o estilo de Zaragoza. As "manchas" abstratas que surgem das janelas nova-iorquinas na série Windows evocam seus personagens distorcidos..

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.