Casa de Bruce Lee em Hong Kong será atração turística

Um lance filantrópico feito por um magnata de Hong Kong para preservar uma casa onde morou Bruce Lee foi aprovado na terça-feira. O magnata pretende transformar a casa em uma enorme atração turística, em homenagem ao ícone do cinema. O sinal verde vem depois de uma longa batalha dos fãs para salvar a casa de dois andares de um destino ingrato -- virar um motel no subúrbio de Kowloon. O destino da última casa de Bruce Lee ficou suspenso por anos, até que seu dono, Yu Pang-lin, gigante do ramo imobiliário e hoteleiro, tomou a decisão de doá-la para a cidade onde Bruce Lee ficou famoso. "Ambos os lados agora chegaram a um consenso e vão adiante. Essencialmente, irão em frente com este bom plano", disse Yu a repórteres depois de um encontro com autoridades do governo. "Tenho 88 anos de idade agora e espero viver o suficiente para ver este museu sobre Bruce Lee ser completo", acrescentou. O departamento de Comércio e Desenvolvimento Econômico de Hong Kong concordou em preservar "a fachada original do prédio e suas dependências", com o objetivo de revitalizar a casa no longo prazo, deixando-a sustentável para ser uma atração turística. Partes da casa serão recriadas, incluindo a sala de estudos e treinos de Lee, cheia de armas e outros artigos utilizados por ele nas artes marciais. Alguns detalhes ainda têm de ser decididos, mas Yu quer que o local, que já serviu de motel com quartos alugados por hora, inclua uma biblioteca, um centro de artes marciais e um cinema para apresentar toda a vida e obra de Lee. Uma porta-voz do governo não deu um prazo, mas espera que o projeto comece a funcionar o mais cedo possível. Lee, que morreu de causas misteriosas em 1973, aos 32 anos, estrelou clássicos do kung fu no cinema, como "A Nova Fúria do Dragão", "Jogo da Morte" e "Operação Dragão". Reverenciado tanto por adeptos das artes marciais quanto por cinéfilos, Lee popularizou o gênero kung fu e ajudou a criar a era de ouro de Hong Kong no cinema, nos anos 1960. Antes do gesto caridoso de Yu, o governo parecia relutante em investir verba pública em um museu sobre Lee. Embora tenha nascido em San Francisco, Bruce Lee foi criado e ficou famoso em Hong Kong. O fã-clube de Bruce Lee em Hong Kong elogiou a vitória e demonstrou esperança de que o projeto seja bem-sucedido, assim como outros memoriais, como o que homenageia os Beatles, em Liverpool, e a mansão Graceland de Elvis Presley, no Tennessee.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.