Casa de Amy Winehouse é vendida por US$ 3,2 milhões

A casa onde a cantora britânica Amy Winehouse morreu, em Londres, foi vendida em leilão por 1,98 milhão de libras (3,2 milhões de dólares), depois de encalhar no mercado imobiliário.

Reuters

04 de dezembro de 2012 | 18h44

O imóvel na praça Camden, onde Winehouse morreu aos 27 anos, no ano passado, permanece vazia desde que foi posta à venda, em maio, por 2,7 milhões de libras. Muitos fãs continuam deixando tributos à ela no lado de fora.

No começo de novembro, a família decidiu leiloar o imóvel, ao ver que "a rota da agência imobiliária não estava funcionando", disse à Reuters na terça-feira o leiloeiro imobiliário Chris McHugh.

A imprensa noticiou que a família estava sobrecarregada em atender fãs que pediam para visitar o imóvel sem ter a intenção real de comprá-lo.

A casa de quatro andares e 230 metros quadrados tem três dormitórios, um grande quarto de vestir, dois banheiros, uma sala de música com isolamento acústico e academia de ginástica.

No leilão de segunda-feira em Piccadilly, os lances começaram em 1,7 milhão de libras, chegaram ao 1,8 milhão estimado na avaliação do catálogo, e pararam pouco antes da marca dos 2 milhões, a partir da qual incide um imposto de 7 por cento.

McHugh disse que havia cinco interessados, e que um casal de meia idade fez o lance vencedor.

(Reportagem de Natalie Huet)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEAMYCASA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.