Casa Cor muda de dono e deve crescer

A Casa Cor, principal mostra de decoração e arquitetura do País, foi comprada nesta segunda-feira pela Patrimônio Private Equity. A empresa, que já é proprietária da Fotoptica, Casa do Pão de Queijo e da Editora Camelot, informou que está investindo em atividades relacionadas ao consumidor final e a aquisição da Casa Cor faz parte dessa estratégia. O valor do negócio não foi divulgado.Duas das ex-proprietárias da marca, Angélica Rueda e Yolanda Figueiredo, continuam como consultoras do evento. "Não tenho mais responsabilidade pela empresa, mas disponibilizarei todo o meu know-how adquirido em 14 anos de experiência", disse Angélica. "Não sei quais são os projetos da Patrimônio, mas acredito que a Casa Cor vai crescer ainda mais." Ao que tudo indica, Angélica está coberta de razão.A nova proprietária da Casa Cor pretende difundir o evento pela América Latina. "Temos a idéia de levar a Casa Cor a Santiago, Caracas e Cidade do México", afirmou Giampaolo Baglioni, sócio-executivo da Patrimônio. "Queremos também levar o evento a algumas capitais do Norte e Nordeste", disse. Segundo Baglioni as expectativas são muito grandes em relação à Casa Cor e dentro de algumas semanas os preparativos para o evento 2001 iniciarão. Um dos desafios imediatos do grupo é aumentar o número dos visitantes. "Vamos investir em divulgação para que o evento se torne ainda maior", contou Baglioni. A Internet também está nos planos dos novos administradores da Casa Cor. "Ainda não temos um projeto definido para a Internet, mas com certeza a utilizaremos como um meio de divulgação." A última edição do evento - que ocorreu em várias capitais do país - foi visitada por cerca de 250 mil pessoas. "Não temos uma previsão de crescimento, mas acreditamos que será grande", finalizou Baglioni.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.