"Casa 2" garante merchandising de participantes

Nem só de fama e polêmica vivem os participantes da Casa dos Artistas 2, do SBT. Antes de entrarem no confinamento monitorado por câmeras, os 12 famosos trataram de assegurar com Silvio Santos o direito de divulgarem seus produtos na atração. Isso mesmo. Depois que Supla conseguiu vender 500 mil exemplares de seu CD, o Charada Brasileiro, somente falando sobre o disco no Casa 1, os artistas da segunda edição negociaram com o SBT o direito de merchandising próprio no programa.Isso, por sinal, foi fator determinante na assinatura de alguns contratos, como o de Suzana Alves, a Tiazinha. Depois de muita negociação, ficou acordado que Suzana teria o direito de promover na Casa 2 a sua revista em quadrinhos erótica, que nunca esteve lá muito bem nas vendas em bancas. Entre os que vão aproveitar o espaço está Joana Prado, a Feiticeira, que será a capa da Playboy de abril e deve usar o reality show para divulgar sua exposição na revista.Lulo Scroback está lançando o CD Modernidade e quer captar recursos para montar um espetáculo com o mesmo nome. Ricardo Macchi vai atacar com uma fita de vídeo, com dicas de exercícios, alimentação e terapias, além do lançamento de um diet shake com seu nome.Mariana Kupfer tratou de negociar, às pressas, a criação de seu site para poder fazer seu merchandising. Daqui a 20 dias sai o CD de Mário Velloso, o bonitão da Casa, que está se lançando como cantor. O rapper Xis também vai aproveitar a vitrine para promover seu disco novo, Fortificando a Desobediência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.