Cartaz do espetáculo <i>Crazy Horse</i> polemiza em Lisboa

O cartaz do espetáculo de cabaré parisiense, Crazy Horse, que está sendo exibido pela primeira vez em Lisboa, está causando uma onda de indignação na capital portuguesa. A Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses pede que seja suspensa a divulgação do show por meio do cartaz que mostra uma mulher de costas, em uma posição pornográfica.O mítico cabaré parisiense chegou com seu "nu chique" na capital portuguesa na terça, 3, e ficará em cartaz por quatro meses, no Casino de Lisboa. Segundo reportagem do jornal português Diário de Notícias, a bailarina londrina Becky Pimlico, do elenco de 12 artistas, deu a melhor definição dos "70 minutos de sensualidade, nudez, música e luz: É um espetáculo sobre a beleza feminina".Mas a publicidade que divulga o espetáculo é que está causando a revolta da entidade de classe: "é uma utilização do corpo feminino como um objeto, um prazer mercantilista", diz um comunicado da comissão pela aliança homem-mulher da Confederação. Segundo a nota, a imagem "ofende a dignidade da mulher e difunde "o estereótipo da mulher sensual e submissa ao homem racional e dominador". A Confederação quer que seja aplicada, neste caso, a lei que veta qualquer publicidade lesiva à dignidade da pessoa.O mítico cabaré parisiense desembarca pela primeira vez com seu "nu chique" na capital portuguesa. O espetáculo, que estreou na terça, 3, ficará em cartaz por quatro meses em Lisboa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.