Divulgação/Christie's
Divulgação/Christie's

Cartas de Edith Piaf são leiloadas por 67 mil euros em Paris

Lote com 52 cartas da cantora francesa ao ciclista Louis Gérardin foram vendidas pela Christie's

Reuters e Efe

25 de junho de 2009 | 11h24

Dezenas de cartas de amor da cantora Edith Piaf ao ciclista francês Louis Gérardin, nas quais ela descreve suas fantasias sexuais e jura parar de beber por ele, foram vendidas por 67 mil euros (pouco menos de US$ 95 mil) na casa de leilões Christie's, em Paris, nesta quinta-feira, 25. O preço estimado par o lote era de entre 60 e 90 mil euros (US$ 83 a 125 mil) 

Quase tão famosa por seus muitos casos amorosos e vícios quanto por suas canções, Piaf escreveu as cartas, até agora desconhecidas, ao ciclista em 1951 e 1952, dedicando a ele sua canção "Plus bleu que tes yeux".

A coleção também inclui telegramas, um bilhetinho e até mesmo uma carta da esposa de Gerardin, Bichette, a seu marido, descrevendo Piaf como "monstrinho".

"Meu amor, quero lhe dizer que nenhum homem me seduziu tanto quanto você, e acredito verdadeiramente que estou fazendo amor pela primeira vez", escreveu em uma das cartas a cantora, que morreu de câncer em 1963, aos 47 anos.

Em outras cartas ela promete desistir de seu estilo de vida desregrado por Girardin, seu "Sr. Maravilha", e converter-se em uma mulher "dócil".

"Jurei na igreja que, se você vier, nunca mais na vida tocarei em um copo de álcool", ela escreveu na série de cartas, que terminou com o casamento dela com outro homem, o cantor Jacques Pills.

No início do ano, uma carta de amor igualmente ardente de Piaf a um ator grego, dizendo a ele "não deixe meu coração morrer", foi vendida por 1.500 euros num leilão na Grécia.

Nas cartas a Girardin, Piaf mistura amor apaixonado com desejo sexual, fazendo louvores às coxas e nádegas do ciclista.

"Quero ver você nu na cama, quero me deitar entre suas lindas coxas... e ser envolvida pelos membros normalmente usados apenas para andar e se sentar", ela escreve em uma das cartas. "Eu gostaria de ficar ali por muito tempo, sem me mexer, e deixar meus sonhos virarem realidade".

Os fãs da voz rouca de Piaf e de sucessos dela como "La vie en rose" e "Non, je ne regrette rien" lotaram a sala de leilões da Christie's no centro de Paris. A coleção de cartas foi arrematada por um comprador francês que fez seus lances pelo telefone.

O próprio Girardin teria dito a respeito de sua amante: "Quarenta e oito horas com Piaf são mais cansativas que uma volta na Tour de France".

Tudo o que sabemos sobre:
gentePiafleilãocartas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.