AP
AP

Carta escrita por McCartney é vendida por R$ 97 mil em leilão

Convite a um baterista não-identificado para um teste nos Beatles foi encontrado dentro de um livro

Reuters

16 de novembro de 2011 | 15h27

LONDRES (Reuters) - Uma carta escrita a mão por Paul McCartney em 12 de agosto de 1960, convidando um baterista não-identificado para um teste para uma vaga nos Beatles, foi vendida em Londres na casa de leilões Christie's por 34.850 libras, valor que corresponde a aproximadamente 97.000 reais.

 

O documento foi descoberto dobrado dentro de um livro que foi comprado em uma venda ambulante de quinquilharias em Liverpool, local de nascimento da banda.

 

Esperava-se que a carta fosse vendida por 7 mil a 9 mil libras no leilão de souvenirs da cultura pop na Christie's de Londres, na noite de terça-feira.

 

Pouco depois que a carta foi escrita, a recém-formada banda dos Beatles viajou para Hamburgo, na Alemanha, para realizar uma série de shows e embarcar rumo ao estrelato.

 

Segundo cronologias dos Beatles na Internet, o baterista Pete Best se juntou à banda em 12 de agosto. Ele foi expulso dos Beatles dois anos depois e substituído por Ringo Starr.

 

O leiloeiro disse que a carta era um dos exemplos mais antigos da banda sob o nome Beatles. Também foi importante para os historiadores do pop porque sugere que McCartney estava procurando uma alternativa para Best até o último minuto e sabia mais dos detalhes sobre a viagem de Hamburgo do que se conhecia anteriormente.

 

O item de maior valor vendido no leilão, por 97.250 mil libras (pouco mais de 270.000 reais) , foi uma placa escrita a mão com a inscrição "BED PEACE" (Paz na Cama, em tradução livre), exibida durante um dos famosos "bed-ins" pela paz de John Lennon e Yoko Ono, em 1969.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.