Carolina Dieckman consegue liminar contra "Pânico"

A juíza de plantão do Tribunal de Justiça do Rio, Maria Angélica Guimarães Guerra Guedes, deferiu hoje de manhã liminar impetrada pelos advogados da atriz Carolina Dieckman contra a Rede TV! impedindo a exibição de imagens dela na edição de hoje do programa Pânico na TV. De acordo com a ação cautelar, a emissora está proibida de mostrar qualquer imagem de Carolina ou citar o nome dela em sua programação. A multa em caso de descumprimento da decisão é de R$ 500 mil.A atriz decidiu recorrer à Justiça depois que os humoristas Rodrigo Scarpa (Repórter Vesgo) e Wellington Muniz (Ceará) levaram um guindaste para a frente do prédio dela, em São Conrado, zona sul do Rio, na quinta-feira. Eles queriam que Carolina calçasse as "Sandálias da Humildade" e teriam tentado filmar o apartamento da atriz, que não estava em casa. No quadro fixo do programa, os humoristas perseguem celebridades que eles consideram antipáticas, para que calcem sandálias de couro que simbolizariam a humildade. Representantes da emissora não foram encontrados para comentar a decisão judicial.Segundo o advogado de Carolina, Ricardo Brajterman, que disse ter entrado com a ação na madrugada de hoje, a sentença diz ainda que os dois humoristas "não podem perseguir a atriz" e fazer com que ela participe do programa "contra sua vontade". Brajterman pretende ainda pedir indenização por danos morais por invasão de privacidade e uso indevido da imagem. "Essa ação cautelar foi preventiva. Eles iam achincalhar e fazer piada com o nome da Carolina no programa de hoje. A juíza decidiu suspender a exibição de imagens dela. A Carolina ficou muito chateada com isso tudo e não quer emprestar sua boa reputação nem à Rede TV! nem a eles (Vesgo e Ceará)", informou Brajterman, acrescentando que sua cliente tem evitado sair de casa. O Pânico na TV vai ao ar aos domingos e é reprisado às sextas-feiras.Como a atuação da equipe em frente ao prédio teria deixado constrangido o filho de Carolina, Davi, de 6 anos, que teve de deixar o local escondido, a polícia foi chamada. Vesgo e Ceará prestaram depoimento na Delegacia de Criança e Adolescente Vítima e foram liberados em seguida. As fitas produzidas pelos humoristas foram periciadas e devolvidas, já que o menino não aparecia nas imagens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.