Carmo Dalla Vecchia: com os dois pés na Argentina

A mudança para Buenos Aires não foi problema para o ator Carmo Dalla Vecchia, o intérprete de Rian, de Chiquititas. Exibida de segunda a sábado, às 19h10, pelo SBT, e produzida pela argentina Telefe, a novela infantil é uma das atrações que garante à emissora de Silvio Santos presença significativa no Ibope, com média de 18 pontos.Selecionado entre mais de 30 atores, Carmo, gaúcho, 29 anos, nem pensou duas vezes para aceitar o trabalho. "Não tive problemas de adaptação. Para mim, a Argentina e o Rio Grande do Sul têm hábitos parecidos, como o clima, palavras e temperamento das pessoas", afirma.Aproveitando a temporada na terra do tango, o ator também confessa que está muito interessado no novo idioma. "Além do fator profissional, estou aqui para aprender a falar castelhano, para conhecer mais sobre a cultura argentina, enfim, quero participar de tudo", anima-se.Tanto é verdade que ele, adepto do budismo, já está freqüentando uma instituição argentina seguidora da prática. "Não decidi mudar de País para ficar com saudade de comer feijão!", brinca. "É claro que sinto falta da minha família e dos meus amigos. Mas é algo saudável, carinhoso, não uma necessidade", define ele. Um Pé Na Passarela - Antes de entrar para a dramaturgia, Carmo quase optou pelas passarelas, quando venceu a etapa nacional do concurso Look Of The Year de 1990. "Foi um acaso", confessa. "Não cheguei a trabalhar como modelo. Costumo dizer que sempre tive mais sorte como ator". Em Chiquititas, os olhos verdes - talvez um dos motivos que lhe garantiram o primeiro lugar no concurso - em breve se interessarão por Carolina (Flávia Monteiro), deixando a noiva Cora (Larissa Bracher) a ver navios. A estréia na tevê foi na minissérie global Engraçadinha, como Durval, o filho da personagem principal, vivida por Cláudia Raia. Depois vieram várias novelas : Cara e Coroa, Perdidos de Amor, Canoa do Bagre, Serras Azuis, além das participações no início do seriado As Aventuras de Tiazinha, como o vilão Set. "Quando eu era criança assistia ao Sítio do Picapau Amarelo. Agora está na hora de fazer parte de um produto que a maioria das crianças se identifica", ressalta o ator, que antes de fechar com o SBT, chegou a ser sondado por duas outras emissoras. Somando sete anos de carreira, Carmo se diz satisfeito com o trabalho que está desenvolvendo na produtora argentina. "As crianças dão um banho de interpretação. Nunca tive problemas nas gravações, pois elas chegam com o texto preparado. O elenco é afiado e está sendo uma feliz surpresa contracenar com eles".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.