Carmem Miranda é destaque do "NYT"

A polêmica em torno da vida de Carmen Miranda foi destaque de reportagem do New York Times no fim de semana, a propósito de espetáculo baseado na vida da cantora que está em cartaz no Rio: South American Way. O correspondente Larry Rother conta que Carmen foi vítima de preconceitos cruzados. De um lado, sua elevação a emblema da cultura brasileira chegou a ser contestada por xenófobos pelo fato de Carmen ter nascido em Portugal. Uma branca que cantava música de origem negra, ou que se apropriava da cultura negra também provocou críticas. Enquanto isso, outros reprovavam a cantora por valorizar o samba que estava descendo do morro.Embora a peça não recue diante das contradições, e toque nas feridas, seus autores não perdem de vista o objetivo do espetáculo, que é produzir bom entretenimento. "Nós queríamos uma peça que divertisse, mas ao mesmo tempo fosse provocativa e autêntica", segundo Maria Carmen Barbosa, que escreveu o texto com Miguel Falabella. "Nós queríamos falar sobre imagem e auto-imagem e chamar atenção para a confusão de cultura e linguagem que Carmen personificou, para que ela não fosse vista como uma mulher maluca que inspirou um milhão de travestis."A reportagem reconstitui o trajeto de Carmen, lembra o estereótipo cultural que criou e o processo de americanização que incluiu o afastamento de negros do seu grupo de músicos, substituídos por tipos que lembrassem o latino conforme o olhar dominante nos Estados Unidos. O que a reportagem mostra, sobretudo, é que os elementos para polêmica persistem, assinalando que o debate sobre confusão cultural, que é o cerne da peça, também está presente na sua própria estrutura. Assim, de acordo com o repórter do NYT, o fato de a vida de Carmen ser representada num musical pode tanto receber críticas negativas como elogios, por ser a forma mais adequada para a personagem, sonho e pesadelo em dois países muito diferentes.O musical South American Way, escrito e dirigido por Miguel Falabella, teve o maior número de indicações (cinco, sendo duas na categoria Especial) ao Prêmio Governo do Estado do Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.