Carlos Miele desfila nova coleção em NY

O tom das 32 peças da coleção que busca a harmonia multicultural do estilista Carlos Miele foi dado por uma trilha de músicas árabes, espanholas e judaicas, e os movimentos sensuais da bailarina e coreógrafa brasileira Daniela Stasi. Ela dançou sobre um pedestal na entrada da passarela trajando um vestido típico espanhol feito com mais de 50 metros de tecidos. No mesmo perfil de Daniela, lembram esculturas os vestidos e saias estruturados e de caimento perfeito ou as calças de pregas em todo o comprimento desenhados por Miele.Miele centralizou sua palheta no branco perolado, no preto e no roxo-malva no desfile de primavera-verão 2006 que lançou, na quarta-feira, na Olympus Fashion Week, a semana de moda de Nova York. Trabalhou com tecidos das tecelagens brasileiras Lycra e Paramount como sedas, cetim e outros surpreendentes para a estação, como a lã fria e a camurça leve, enriquecidos com renda guipure, bordados e aplicações. Entre as celebridades convidadas para a apresentação estavam as cantoras Daniela Mercury, que está fazendo turnê nos EUA, e Alicia Keys, que no vídeo If I Ain?t Got You usa um casaco criado por Miele.Dono também da grife M. Officer, Miele foi um dos pioneiros do MorumbiFashion, que se transformou na São Paulo Fashion Week. Em 2002, deixou a semana de moda paulistana para desfilar no Fashion Rio, mas ficou só uma temporada e não voltou a participar de nenhum desses eventos. O desfile de anteontem foi o nono internacional que ele fez, apresentando coleção pela sétima vez em Nova York.Em junho de 2003, ele inaugurou sua loja em Manhattan, no ponto mais badalado da Rua 14, no Meatpacking District, em frente da loja do inglês Alexander McQueen. No mês passado, foi o primeiro brasileiro escolhido para integrar o Conselho de Designers de Moda da América (CFDA). ?O meu grande desafio agora é me tornar um designer internacional e gerar todo emprego que puder no Brasil, direta ou indiretamente?, diz esse paulistano de 41 anos, que já tem cerca de 2 mil pessoas trabalhando para ele no País, onde é um dos grandes incentivadores da criatividade artesanal, com a qual sempre pontua suas coleções.Em maio, ele abriu a loja Carlos Miele de São Paulo, nos Jardins, e seus vestidos já são vendidos em 22 países, em lojas famosas como a inglesa Harrods e a americana Saks. Depois do desfile de quarta-feira em Nova York, ele embarcou rumo a Paris para tratar de mais um grande passo na sua carreira internacional: vai abrir sua maison na capital francesa ainda no primeiro semestre do ano que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.