Carisma e talento no Festival de Joinville

Independentemente do resultado final do 18.º Festival de Dança de Joinville, que vai eleger o melhor bailarino e a melhor bailarina da edição, as figuras carismáticas deste ano entre o público foram duas crianças, uma jovem e três adultos. Entre as crianças, a pequena Flaira Cardoso, de 10 anos, que veio do Recife arrasando no frevo pernambucano e Ekaterina Tcheraneva, de 12 anos, que veio de Moscou, na Rússia, na praticamente única companhia de dança contemporânea de lá. Flaira vai participar do programa da Xuxa, conforme prometeu o coreógrafo da apresentadora Oswaldo Berry, que é professor aqui no festival. Ekaterina, por onde anda, é assediada por gente que pede autógrafos, quer tocar em suas tranças ou tirar um retrato com ela. Em São Paulo, ela vai se apresentar com Companhia de Danças Contemporâneas de Moscou de 1 a 4 de agosto, no teatro da Faap.O Cupido da jovem carioca Nina Botkay, de 13 anos, filha de pai francês e neta de húngaro, que encantou a platéia, especialmente porque ela se apresentou em meio a uma seqüência de bailarinos que dançaram esta coreografia. Entre os adultos, os que mobilizaram mais o público foram Henry Alves Neto, bailarino de dança do ventre e a dupla formada por Ana Caroline Pagano e Alexandre Silva no pas de deux Diana e Acton. Conheça um pouco da história de cada um deles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.