Carimã e a companheira de Tarzan

Simão, o Caolho

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2013 | 02h10

11H45 NA CULTURA

Brasil, 1952. Direção de Alberto Cavalcanti, com Mesquitinha, Yara Aguiar, Oswaldo de Barros, Nair Bello.

O horário Mestres do Riso lembra o lendário Mesquitinha exibindo o filme que ele fez com Alberto Cavalcanti na empresa Maristela. Um invento - o terceiro olho - torna o herói invisível e ele se candidata a presidente da República. Embora na carreira de Cavalcanti predominem documentários e dramas, ele se saiu bem nesta comédia rica em observações sobre as mudanças em São Paulo nos anos 1930 a 50. Reprise, preto e branco, 95 min.

A Volta ao Mundo em 80 Dias - Uma Aposta Muito Louca

13H50 NA GLOBO

(Around the World in 80 Days). EUA, 2004. Direção de Frank Coraci, com Jackie Chan, Steve Coogan, Cecile De France, Jim Broadbent.

O remake de A Volta ao Mundo em 80 Dias - Oscar de melhor filme de 1956 - destaca o personagem de Passepartout. Afinal, foi produzido para realçar as virtudes de Jackie Chan como humorista e lutador. Mas a trama permanece a mesma - Phileas Fogg aposta que conseguirá dar a volta ao mundo no prazo do título e se lança na aventura com o criado. Arnold Schwarzenegger e Rob Schneider fazem pontas. Reprise, colorido, 119 min.

O Substituto

15H NA CULTURA

(Vikarien). Suécia, 2006. Direção de Asa Blanck e Johan Palmgren.

Dois professores de métodos e gerações diversos tentam motivar classe de alunos na Suécia. A partir daí, os diretores retratam a educação no país. Reprise, colorido, 53 min.

Um Dia a Casa Cai

15H30 NA REDE BRASIL

(The Money Pit). EUA, 1986. Direção de Richard Benjamin, com Tom Hanks, Shelley Long.

Remake de Lar, Meu Tormento, de H.C. Potteer, de 1948. Tom Hanks e Shelley Long formam o casal cuja vida vira um inferno, quando resolver reformar sua casa. Dá para rir, mas o humor é meio histérico. Inédito, colorido, 105 min.

Dawson Isla 10

22H30 NA TV BRASIL

Chile, 2009. Direção de Miguel Littin, com Benjamin Vicuña, Pablo Krogh, Bertrand Duarte, Sergio Hernandez.

Logo após o golpe militar no Chile, o General Pinochet desterrou os ex-ministros do presidente Salvador Allende para ilha no extremo-sul do país. O diretor Littín reconstitui o fato em chave de ficção. Inédito, colorido, 100 min.

Era Uma Vez Na China 3

23 H NA REDE BRASIL

(Once Upon a Time in China 3). Hong Kong, 1993. Direção de Hark Tsui, com Jet Li, Rosamund Kwan.

Terceiro episódio da franquia sobre lutador que enfrenta competidores estrangeiros e uma força radical na China do século 19. Grandes cenas de ação não surpreendem - o diretor Tsui Hark e o astro Jet Li são bons de artes marciais. Reprise, colorido, 120 min.

Jumper

23H50 NA GLOBO

EUA, 2008. Direção de Doug Liman, com Hayden Christensen, Jamie Bell, Samuel L Jackson, Diane Lane.

O que deveria ser o primeiro de uma série não foi adiante. Hayden Christensen descobre que possui a habilidade de se teletransportar, mas outros também a têm (e utilizam para o mal). Reprise, colorido, 88 min.

Justiça a Qualquer Preço

1H30 NA GLOBO

(The Flock). EUA, 2007. Direção de Andrew Lau, com Richard Gere, Claire Danes, Avril Lavigne, Ray Wise.

Richard Gere assiste a criminosos sexuais em liberdade vigiada. Quando uma garota desaparece, o herói recorre a métodos violentos que desagradam à jovem que ele treina para ser sua substituta. O diretor Lau é um dos grandes de ação de Hong Kong. Foi com o remake de seu Infernal Affairs (Os Infiltrados) que Martin Scorsese ganhou o Oscar. Reprise, colorido, 101 min.

O Rei do Carimã

3 H NA TV BRASIL

Brasil, 2009. Direção de Tata Amaral.

A diretora Tata Amaral retraça o passado de seu pai e descobre o que desconhecia - num determinado momento, ele foi acusado de assassinato. E ela agora investiga o caso para limpar seu nome. Reprise, colorido, 52 min.

A Companheira do Tarzan

4H NA REDE BRASIL

(Tarzan and His Mate). EUA, 1934. Direção de Cedric Gibbons e Jack Conway, com Johnny Weissmüller, Maureen O'Sullivan, Neil Hamilton.

O ex-namorado de Jane vai à selva para tentar retomá-la de Tarzan. Além de boa diversão, o filme vale como amostra da liberdade de Hollywood na era pré-Código Hays. O casal de heróis 'brinca' à vontade, e usa pouca roupa. Logo-logo, o código iria acabar com isso, disciplinando o uso do sexo e da violência na tela. Reprise, colorido, 110 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.