Divulgação
Divulgação

Caravaggio no Brasil

Mostra com oito telas do pintor italiano e de seus seguidores será aberta em março

Camila Molina, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2011 | 00h00

Com a inclusão da tela San Giovanni Battista, pintada em 1604 por Michelangelo Merisi da Caravaggio (1571-1610), a mostra com telas do mestre do barroco italiano e de pintores que nele se inspiraram vai ser inaugurada no Brasil em março de 2012. A exposição, que estava sendo preparada havia dois anos, teria, antes, sete obras de Caravaggio, mas agora se completa com esse São João Batista, reproduzido ao lado. A obra, que pertence à Galleria Nazzionale d"Arte Antica di Palazzo Corsini de Roma, estava emprestada para mostras no Canadá e na Rússia.

"Não quisemos perder a qualidade do conjunto e incluir obras que estavam comprometidas", diz Ricardo Ribenboim, um dos proprietários da Base 7, produtora da exposição. Inicialmente, a mostra de Caravaggio e caravaggistas estava prevista para ocorrer a partir de outubro, na Pinacoteca do Estado. Como houve um "encavalamento" de datas e a vontade de trazer telas de destaque do artista, que produziu pouco, a exposição ficou para o ano que vem.

Primeiramente, a mostra, um dos chamarizes do Ano da Itália no Brasi l (que se inicia no fim deste ano), está marcada para ser inaugurada em 27 de março na Casa Fiat de Belo Horizonte. Depois, o conjunto de 8 caravaggios e 18 "caravaggistas" como Jusepe de Ribera, Mattia Preti, Orazio Gentileschi, Giovanni Battista Caracciolo e Simon Vouet será exibido no Masp, em São Paulo, entre junho e agosto. Por fim, a exposição vai à Argentina e inaugurará nova ala do Museu Nacional de Belas Artes de Buenos Aires.

Pela mostra, a tríade "religiosidade, violência e sensualidade", destaca Ribenboim, na obra de Caravaggio ainda poderá ser vista em obras importantes como Narciso (1599) e Medusa (1596).

A exposição, concebida com o apoio da Direzione Generale Dei Musei Statali Italiani, tem curadoria no Brasil de Fábio Magalhães e na Itália, de Rossella Vodret. O orçamento da mostra, para sua realização em Belo Horizonte e em São Paulo, é de cerca de R$ 3,5 milhões. "Muito dele é para o seguro das obras", diz Ribenboim. Segundo ele, a Base 7 também produz para o Ano da Itália a mostra do pintor metafísico Giorgio de Chirico.

EM 2012

27 de março a 27 de maio

Casa Fiat de Cultura, em Belo Horizonte (MG)

12 de junho a 12 de agosto

Masp, São Paulo

28 de agosto a 28 de outubro

Museu Nacional de Belas Artes, em Buenos Aires, Argentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.