Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Carlos Barria/Reuters
Carlos Barria/Reuters

Cantora Susan Boyle revela que tem síndrome de Asperger, diz jornal

Escocesa ganhou fama internacional em 2009 depois de aparecer no programa de TV 'Britain's Got Talent'

Reuters

08 de dezembro de 2013 | 16h36

A cantora escocesa Susan Boyle disse que tem uma forma de autismo conhecida como síndrome de Asperger, um diagnóstico que ela alega ter sido um alívio depois de anos pensando que possuía algum dano cerebral.

Susan Boyle, com 52 anos, disse ao jornal Observer em uma entrevista publicada no sábado que buscou ajuda de um especialista escocês um ano atrás pensando que o diagnóstico que recebera na infância de dano cerebral estava errado.

A cantora disse ter sido alvo de gozação durante toda a vida pelo comportamento incomum.

Ela manteve segredo no ano passado após receber o diagnóstico da síndrome, uma forma branda de autismo marcada por um comportamento social diferente e interesses limitados que podem tornar as relações desafiadoras.

"Me disseram que eu tinha dano cerebral. Eu sempre soube que era um rótulo injusto", disse. "Agora tenho clareza do que está errado e eu me sinto aliviada e um pouco mais relaxada em relação a mim."

Susan Boyle ganhou fama internacional em 2009 depois de aparecer no programa de TV "Britain's Got Talent", me que interpretou "I Dreamed a Dream", do musical "Les Misérables."

Ela disse ao jornal Observer que consultou um especialista por sua própria conta, porque pesou que "tinha uma doença mais séria".

Segundo ela, está aprendendo a lidar com a doença e espera que o diagnóstico deixe as pessoas com mais empatia.

"Eu acho que as pessoas vão me tratar melhor, porque elas vão ter uma compreensão maior do que eu sou e por que eu faço as coisas que faço", disse.

(Reportagem de Victoria Cavaliere)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTESUSANBOYLEDOENCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.