Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Cantora norte-americana Eartha Kitt morre aos 81 anos

A norte-americana Eartha Kitt, que cativou as platéias do mundo todo com suas performances como cantora, dançarina e atriz, morreu na quinta-feira, aos 81 anos. Kitt morreu de câncer de cólon em Nova York, disse Andrew Freedman, amigo e representante dela. O câncer foi descoberto há cerca de dois anos e havia sido tratado, mas voltou depois de um intervalo. "Ela voltou forte. Ela se apresentava até dois meses atrás", disse Freedman à Reuters, por telefone. "Tínhamos shows marcados até 2009". Provocante e sensual, Kitt descrevia a si mesma como "gatinha do sexo". O ator e diretor Orson Welles chamou Kitt de "a mulher mais excitante viva". Junto com Lena Horne, ela foi uma das primeiras mulheres negras a virar símbolo sexual nos Estados Unidos. Kitt conquistou vários prêmios ao longo da carreira, ganhando dois Emmys e um Grammy. Ela também já foi indicada ao Tommy. Entre seus sucessos, estão "C'est Si Bon", "Let's Do It" e "Just and Old Fashioned Girl".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.