Cantora elogia Michael Moore e é expulsa de cassino

A cantora Linda Ronstadt foi mandada embora do hotel-cassino Alladin, de Las Vegas, após elogiar Michael Morre e seu novo filme, Fahrenheit 9/11, durante uma apresentação. Antes de cantar Desperado no sábado à noite, ela disse que Moore era um "americano muito patriota" e "alguém que está espalhando a verdade." A cantora também incentivou a platéia a assistir ao filme. O comentário levou algumas das 4.500 pessoas da platéia a ficarem revoltadas. Algumas rasgaram cartazes do show e atiraram suas bebidas para cima. "Foi uma cena horrível", disse o presidente do hotel, Bill Timmins. "Ela elogiou o cineasta e, de repente, começou a confusão." Ele não permitiu que Linda voltasse ao palco depois do incidente e ela foi levada para fora do hotel. Ele disse que a atitude dela "estragou uma noite maravilhosa para nossos convidados". Linda, de 58 anos, estava escalada para se apresentar apenas uma vez. Ontem, Moore divulgou uma carta que ele pretende mandar a Timmins. "O fato de você mandar Linda Ronstadt embora porque ela ousou dizer algumas palavras de apoio a mim e ao meu filme é simplesmente estúpido e anti-americano", escreveu. Timmins disse que Linda nunca mais vai cantar no Aladdin. "Enquanto eu estiver aqui, ela não vai cantar", disse.Para Moore, Timmins deve se desculpar com a cantora. "Tenho uma idéia de como você pode compensá-la. Convide-a de volta e eu vou cantar junto com ela America the Beautiful no seu palco. Depois, vou exibir Fahrenheit 9/11 de graça para todos os seus convidados e para quem mais em Las Vegas que quiser ver."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.