Cantora e atriz Lina Romay morre aos 91 anos na Califórnia

Artista teve trajetória de 10 anos como atriz de cinema e televisão; anos mais tarde foi locutora de rádio

Associated Press

25 de dezembro de 2010 | 03h33

Lina Romay, a cantora norte-americana de ascendência mexicana que interpretou melodias de origem latina com a orquestra de Xavier Cugat no começo da décadas de 1940, morreu, informou na sexta-feira, 24, sua família. Ela tinha 91 anos.

 

O filho de Romay, Jay Gould, informou que sua mãe faleceu na última sexta-feira, 17, de causas naturais em um hospital de Pasadena.

 

Romay, filha de um ex-trabalhador do consulado mexicano em Los Angeles, começou sua carreira artística em turnês como a cantora principal da orquestra de Cugat. Logo se empenhou em uma trajetória de 10 anos como atriz de cinema e televisão.

 

 

 

 

 

Em 1942 apareceu com a orquestra no filme You Were Never Lovelier (Bonita como nunca), protagonizada por Fred Astaire e Rita Hayworth, no número que lhe abriu as portas a outra películas e a apresentações em vários programas televisivos como Milton Berle Show e Red Skelton Shw.

 

A trajetória artística de Romay, com o mesmo nome de uma atriz espanhola, acabou em 1953, mas entre o final da década de 1970 até o começo da década de 1980 trabalhou como locutora de rádio em espanhol e narrou corridas de cavalos na pista do Hollywood Park.

Tudo o que sabemos sobre:
Lina RomayCalifórnia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.