Cantor Bruno Mars evita prisão por posse de cocaína

Tendo acabado de ganhar um Grammy no fim de semana, o cantor Bruno Mars confessou-se culpado de posse de cocaína na quarta-feira, mas não foi condenado à prisão. Em lugar disso, ficará em liberdade condicional, prestará serviços à comunidade e receberá aconselhamento psicológico.

REUTERS

16 de fevereiro de 2011 | 18h00

Mars, 25 anos, que teve um ano ótimo em 2010, com os sucessos "Just the Way You Are" e "Grenade", compareceu rapidamente a um tribunal em Las Vegas, onde um juiz sancionou um acordo judicial redigido com os promotores.

Mars, cujo nome real é Peter Hernandez, foi preso em setembro em um banheiro do Hard Rock Hotel com um saco de cocaína, segundo boletim policial.

Seu advogado, Blair Berk, registrou a confissão de culpa em nome dele. Mars ficará 12 meses em liberdade condicional, foi multado em 2 mil dólares, terá que prestar 200 horas de serviços à comunidade e recebeu a ordem de fazer terapia antidrogas.

"Ele vai passar 12 meses sem causar problemas", disse Berk ao juiz. Se Mars não reincidir, a acusação de posse de cocaína será eliminada de sua ficha dentro de um ano.

Mars recebeu um Grammy em Los Angeles no domingo por melhor performance vocal pop masculina, pela balada romântica "Just the Way You Are".

Seu comparecimento ao tribunal se deu um dia depois de ele ter anunciado uma turnê norte-americana em maio com a cantora de R&B Janelle Monae.

(Reportagem de Jill Serjeant)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEBRUNOMARSCOCAINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.