Cantor britânico é condenado a 35 anos de prisão por abuso sexual de crianças

O cantor Ian Watkins, da banda britânica de rock Lostprophets, foi condenado nesta quarta-feira a 35 anos de prisão por abuso sexual de crianças, e a polícia afirmou que está em contato com autoridades dos Estados Unidos e Alemanha para verificar se ele também cometeu crimes sexuais nesses países.

Reuters

18 de dezembro de 2013 | 17h42

Watkins, de 36 anos, se declarou culpado de 13 delitos relacionados a abusos de crianças em depoimento no Tribunal da Coroa em Cardiff, País de Gales, no mês passado.

Duas mães de crianças das quais ele abusou, que admitiram culpa no caso, foram condenadas a 14 e 17 anos de prisão.

Antes de anunciar a sentença de Watkins, o juiz John Royce lhe disse: "Você é uma influência profundamente corruptora, você é altamente manipulador, você é um predador sexual."

"O público, e em especial moças e crianças, precisam de proteção contra você", disse Royce.

O inspetor-chefe Peter Doyle, principal autoridade de investigação na Polícia do Sul de Gales, disse que a investigação sobre Watkins "revelou as provas mais perturbadoras de abuso de crianças que eu havia visto em meus 28 anos de carreira na polícia".

A polícia acredita que ainda não chegou a todas as vítimas de Watkins, por isso está realizando mais investigações com a ajuda de outras unidades na Grã-Bretanha, da polícia internacional (Interpol) e do Departamento de Segurança Interna dos EUA.

(Reportagem de Alexander Winning)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTECANTORBRITANICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.