Canção batiza seqüência de "Terra Nostra"

Atende por Uê, Paisano a história que Benedito Ruy Barbosa escreve para dar seguimento à saga de Terra Nostra. O batismo vem da lembrança de uma música que o autor tem na memória, ouvida à exaustão nos idos do pós-guerra, e que é forte candidata a ser regravada para a nova produção. A opção de adotar Terra Nostra 2 não pareceu a Ruy o melhor negócio. "Usar o mesmo nome agora me deixaria preso demais à primeira novela, àqueles mesmos personagens e também daria ao público uma sensação de déjà vu", diz o escritor. A direção da Globo aprovou a idéia e aguarda para o início de agosto a sinopse do novo folhetim. Prevista para substituir O Clone, próxima novela das 8, Uê, Paisano também muda de mãos no quesito direção-geral. A missão, que cabia a Jayme Monjardim em Terra Nostra, agora será entregue a Luiz Fernando Carvalho, que fez irrepreensível parceria com Ruy em Renascer e O Rei do Gado. O primeiro passo para abrir o leque de personagens na nova história está no fato de não concentrar a trama apenas no sotaque italiano. "Desta vez, terei também personagens de origem espanhola, portuguesa e judaica, entre outros", emenda Ruy, lembrando que ele estará se referindo ao período posterior a 1945, quando acabou a Segunda Guerra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.