Canal exibe história dos pilotos de guerra brasileiros

Muito já se falou sobre a participação brasileira na Segunda Guerra Mundial, mas pouco se sabe sobre os pilotos de aviões brasileiros e latino-americanos que voluntariamente se ofereceram para lutar. Na época, as batalhas aéreas ainda eram algo novo nas guerras e suas missões eram as mais perigosas. Do Brasil, cerca 450 homens (a elite da aviação) se voluntariaram e tiveram de ir até os Estados Unidos para aperfeiçoamento. O resultado da bravura desses homens entrou para a história sob o nome de guerra de Senta a Púa, representado pelo desenho do nervoso avestruz, pintado no bico das aeronaves.

AE, Agência Estado

01 de agosto de 2011 | 10h56

Para contar a história desses pilotos, estreia hoje, às 22h, no canal por assinatura History Channel o documentário "Esquadrões de Honra: Latino-Americanos na II Guerra Mundial". O programa é apresentado pelo músico brasileiro João Barone, dos Paralamas do Sucesso, que também é pesquisador da Segunda Guerra. Seu pai, aliás, foi um dos pracinhas que lutaram na Itália. O programa mostrará ainda a história do esquadrão Firmes Volamos, da Argentina, e o Águilas Aztecas, do México. Para compor essa história, os produtores foram atrás de depoimentos dos pilotos, além de resgatarem imagens inéditas e animações feitas em computador de batalhas.

"A participação do Brasil na Segunda Guerra é um evento da nossa história recente que é pouco estudado no Brasil. Essa guerra foi uma coisa que aconteceu há apenas 70 anos, mas permanece envolta numa aura de mito, de versões erradas", diz Barone. "Por conta da Ditadura, acredito que os brasileiros tomaram uma certa aversão a temas relacionados às Forças Armadas. Mas de uns dez anos para cá, isso está mudando."

Se a participação brasileira na guerra é pouco conhecida no Brasil, o que dirá, então, da participação dos argentinos e mexicanos? É neste aspecto que o documentário se destaca. Os brasileiros lutaram na Itália, mas os mexicanos foram batalhar num lugar muito mais inóspito e perigoso: o Pacífico, com base nas Filipinas, contra os temidos camicases japoneses.

"O documentário aborda a incrível participação dos pilotos brasileiros. Mas, para mim, foi interessante descobrir como se deu a participação argentina. Todos precisam saber da bravura desses homens", diz Barone. "Os produtores do History Channel já conhecem meu trabalho de pesquisa e me convidaram para o programa. Em casa ficamos sabendo da guerra por meio do meu pai, que morreu em 2000. Mas ele nunca foi de falar do tema com glamour." Do Brasil, foram entrevistados os pilotos Rui Moreira Lima, José Revel Meira, Osias Machado da Silva e o mecânico João Rodrigues. As informações são do Jornal da Tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.