Canal erótico investe em produção nacional

Olha aí: o mercado de TV não vive reclamando que os canais pagos não investem em produções nacionais? Pois o canal erótico Sexy Hot, dono de 150 mil assinantes em distribuição à la carte, acaba de lançar um programa nacional chamado Zona Quente. A meta do produto é elevar a platéia do canal em 20% este ano. No cardápio do programa há visitas a sex shops, festas, casas de suingues e termas que abrigam programas do gênero.O Zona Quente estreou sábado com apresentação da mineira Carolynne Ferreira, moça escolhida entre 20 candidatos para esse expediente devido à sua desenvoltura para falar sobre temas sexuais - aliás, ela tem exatamente o perfil requisitado pela RedeTV! para ocupar a vaga de Monique Evans no Noite Afora. Com 21 anos, Carolynne cursou dois períodos da faculdade de jornalismo. Tem 1,70m de altura e veste manequim 38.Produzido pela ProSol Soluções, o Zona Quente será semanal, sempre aos sábados, às 22 horas, com 25 minutos de duração, e reprises ao longo da semana. Aos desavisados, vale informar: como toda a programação do canal, que é bem mais ousado que seu concorrente mais famoso (o Playboy TV), o programa terá cenas de sexo explícito. Quem não quer correr o risco de ver as crianças de casa acessando seu sinal pode usar os recursos para bloquear o Sexy Hot por meio de senha no próprio controle-remoto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.