Canal do MinC faz parceria com TV Escola

A TV Cultura e Arte, canal a cabo mantido pelo Ministério da Cultura, passa a mostrar sua programação, a partir de hoje, na ampla rede da TV Escola (acessível em todos os centros educacionais que contam com antena parabólica). "A parceria com a TV Escola ampliará de forma significativa o nosso alcance", afirma José Álvaro Moisés, secretário do Audiovisual e diretor do canal. Por seus cálculos, a TV Cultura e Arte poderá chegar a público potencial de 8 milhões de espectadores."Trata-se de segmento qualificado, composto por formadores de opinião e, portanto, capaz de ajudar o País a afirmar sua identidade cultural e a difundir sua produção simbólica", explica Moisés. A TV Cultura e Arte foi ao ar, pela primeira vez, no dia 30 de abril. "Infelizmente, a quase totalidade do que se escreveu sobre ela fez de sua instalação o motivo, quando, na verdade, o que nos interessa é que avaliem nossa programação", lamenta o secretário. "Estamos exibindo bons filmes, bons documentários, bons programas?" Moisés acredita que sim e lembra que a TV Cultura e Arte nasceu de exigência legal.Ela foi criada pela Lei n.º 8.977, de 1995. Os primeiros 48 dias do canal a cabo, voltado 100% à difusão de projetos culturais e artísticos, foram prestigiados por espectadores das operadoras TVA e NEO-TV. O secretário do Audiovisual aguarda novos parceiros. "Estamos em contato com 20 operadoras do Grupo NET, interessadas em oferecer o canal a seus assinantes." A TV do MinC iniciou sua trajetória com 16 horas semanais de imagens. Desde o dia 9, são 48 horas semanais, o triplo da fase inicial. Moisés solicita aos críticos da instalação da emissora que desarmem seus espíritos, assistam aos programas e façam a sua avaliação. "Eles são bons, são ruins, são úteis? Constituem uma alternativa? Ajudam na formação de espectadores mais críticos e exigentes?" Essas, garante, "são as questões essenciais". Afinal, pondera, "a TV Cultura e Arte pretende preencher lacuna existente na TV brasileira (a da difusão cultural sem fins lucrativos)". Com a criação das leis Rouanet e do Audiovisual, os produtores puderam realizar filmes e vídeos com recursos incentivados pelo governo. Ou seja, as empresas que patrocinam projetos culturais desfrutam de descontos no Imposto de Renda. Na prática, o dinheiro é público. Por isso, o MinC tem o direito de exibir filmes e vídeos (realizados com recursos incentivados) no canal recém-criado. É a chamada contrapartida. O produtor permite que seu filme ou vídeo seja exibido em canal sem fins lucrativos. Por enquanto, a TV Cultura e Arte só atinge 12 cidades e algumas capitais (São Paulo, Brasília, Goiânia, Curitiba, Florianópolis e Belém). As outras praças são cidades de médio porte (Campina Grande/PB e Foz do Iguaçu/PR) e outras menores (Balneário Camboriú/SC, Caratinga/MG e Ubatuba/SP). À medida que operadoras do grupo NET se integrarem ao projeto, o alcance do canal do MinC ganhará a capilaridade sonhada pelo secretário Moisés. A parceria com a TV Escola permitirá, aos professores, contato permanente com filmes (ficcionais, documentais e de animação) e vídeos sobre temas ligados à história, ciência, cultura e arte brasileiras. Será exibido também, reforça o secretário, o melhor da cultura internacional. Ele cita o caso do filme O Estranho, de e com Orson Welles (The Stranger, 1946). Redescoberta - No ano passado, em comemoração aos 500 anos do Brasil, o MinC, em parceria com o MEC, produziu o projeto Redescoberta do Cinema Brasileiro. Foram apresentados cem títulos de curta e longa-metragem, reunidos por afinidade temática em rede que agregou a TV Cultura de SP e a TV Educativa do Rio com suas afiliadas, a TV Senado, a TV Câmara e a TV Escola. A TV Cultura de São Paulo é responsável pela parte operacional da TV Cultura e Arte. Os paulistas podem sintonizar a emissora pelo Canal 16 (TV A). Brasília, Goiânia, Belém, Campina Grande, Florianópolis e Balneário Camboriú (pelo Canal 21); Curitiba e Ubatuba (56), Foz do Iguaçu (65) e Natal (31). Quem quiser informar-se sobre a programação diária da TV Cultura e Arte pode enviar e-mail aos responsáveis pelo projeto (tvculturaearte@minc.gov.br).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.