Canal Brasil destaca presença feminina no cinema

E as mulheres ganham espaço na TV paga. Nada mais oportuno de ressaltar num dia como este, que é delas. O canal GNT programou para hoje e amanhã, na faixa GNT.Doc, os explosivos A Verdade sobre Sex and the City (hoje às 23h30, com reprise nos dias 9 e 13) e O Islã Revelado (amanhã e quarta, às 23h30). Além disso há toda uma programação especial no Canal Brasil, destacando a presença feminina no cinema do País. De hoje a quinta, o canal mostra os quatro capítulos da série As Mulheres no Cinema Brasileiro, dirigida por Sônia Nercessian e produzida por Norma Bengell. O primeiro capítulo trata das divas do cinema erótico que floresceu em São Paulo nos anos 1920 e que não tem nada a ver com as pornochanchadas da Boca do Lixo, 40 ou 50 anos mais tarde. Só para você ter uma idéia - o modernista Menotti Del Picchia assina o roteiro de um dos filmes do ciclo, sugestivamente intitulado Messalina.Também na TV paga, mas no Telecine Emotion, passa hoje um filme que fez sensação no começo dos anos 1970. O Porteiro da Noite trata das relações sadomasoquistas entre um oficial das SS nazistas e uma prisioneira judia. Quem dirige é uma mulher - Liliana Cavani teria sido queimada como herege pela Inquisição e no Islã, com seus conflitos entre o mundo moderno e o ancestral, não conheceria sorte muito melhor. Aliás, no Islã, ela nem teria feito seu filme.De volta ao primeiro capítulo de As Mulheres no Cinema Brasileiro, duas Carmens dominam o programa de abertura - a atriz e cantora Carmem Miranda e a produtora e diretora Carmem Santos. Ambas nascidas em Portugal, atravessaram fronteiras e viraram sinônimo de brasilidade - a Miranda levando seu tutti fruti hat para Hollywood e a Santos entronizada como grande pioneira do cinema nacional.Até quinta, os demais capítulos vão mostrar as estrelas da Atlântida e da Vera Cruz, o que permitirá ao público reencontrar a brejeira Eliane Macedo e a densa Eliane Lage. A libertária Leila Diniz e a recordista de público Sônia Braga também serão lembradas. Mas é o fecho das atrações que o Canal Brasil reserva esta semana, na faixa das 22 horas, o mais interessante. Se é cinéfilo, você com certeza já deve ter parado um dia para pensar - por que o Brasil tem tantas mulheres produtoras? O especial Em Foco: Mulheres Produtoras - dirigido por um homem, Marcos Vinicius César - tenta responder à questão. Lucy Barreto, Marisa Leão, Gláucia Camargos, Sara Silveira, Assunção Hernandes, Carla Camurati, Clélia Bessa, Walkíria Barbosa: qual é a vocação que faz com que as mulheres dêem boas produtoras? Como é ser produtora e diretora, como Lúcia Murat? Carla Camurati lembra que hoje as mulheres ganharam espaço em todas as áreas; Lucy Barreto diz que só falta uma mulher como presidente do Brasil. Carla acrescenta que as mulheres já administram seus lares, tratam da economia doméstica (e em geral fazem milagres), o que as habilita a enfrentar o desafio da heróica produção de filmes no País. Elas contam histórias divertidas - Lucy Barreto, além de produtora, é mãe de Bruno e Fábio. Discutem a questão do mercado. Fala-se muito nas mulheres poderosas de Hollywood (Julia Roberts & Cia.). É tempo de falar sobre as poderosas do cinema brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.