Câmara autoriza criação da SP Cine para 2014

Agência vai fomentar com verbas públicas a produção, distribuição e exibição de obras audiovisuais filmadas na cidade

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

03 Dezembro 2013 | 18h55

Autorizada ontem pela Câmara Municipal com o apoio dos 55 vereadores, a Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo (SPCine) vai ter verba inicial da Prefeitura de R$ 25 milhões para 2014. O órgão vai ter como missão incentivar com verbas públicas a produção de longas metragens rodados nas ruas da capital paulista. Pelo menos mais R$ 40 milhões do Ministério da Cultura e da Secretaria de Estado da Cultura devem engrossar o caixa da agência no ano que vem.

Além de filmes, a agência vai financiar de eventos e pesquisas ligados ao cinema à construção de novas salas de exibição. A prioridade será para os convênios com pequenas produtoras independentes – são cerca de 550 na cidade e 280 salas de cinema, segundo dados da Agência Nacional de Cinema (Ancine).

A criação da SP Cine teve o apoio de cineastas como Fernando Meirelles, Beto Brant e Laís Bodanzky. Ontem dezenas de cineastas e produtores independentes acompanharam a votação no plenário do Palácio Anchieta. “Passei a frequentar essa Casa há alguns anos, lutando pela emancipação do cinema, e hoje eu me sinto muito à vontade aqui com a aprovação do projeto”, afirmou o cineasta Toninho Venturini.

O funcionamento da SP Cine vai ser semelhante ao da Rio Filmes, que fomenta a produção de longas na capital fluminense. Em 2011 foram filmados na capital paulista 32 filmes, enquanto o Rio de Janeiro teve rodados em suas ruas 43 longas. O Ministério da Cultura e o governo estadual ainda não divulgaram o investimento que será feito pela pasta na agência paulistana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.