ANGELA WEISS / AFP
ANGELA WEISS / AFP

Calvin Klein decide abandonar linha do prêt-à-porter

Fechamento da marca Calvin Klein 205W39NYC vai eliminar 100 postos de trabalho em Nova York e Milão

Redação, AFP

07 de março de 2019 | 09h11

NOVA YORK — A Calvin Klein anunciou nesta quarta-feira, 6, que fechará sua linha mais sofisticada de ateliê para se concentrar na moda de alto consumo, acompanhando sua casa matriz, a PVH. "Posso confirmar que a marca Calvin Klein 205W39NYC vai fechar", disse uma porta-voz da casa criada em 1968.

Convidado habitual da Fashion Week de Nova York, a casa apresentava ali a cada temporada a coleção mais conceitual entre as diversas linhas CK.

Em agosto de 2016, o grupo PVH contratou o estilista belga Raf Simons, da Dior, para reinventar a marca, que pouco havia evoluído desde a saída de seu fundador, Calvin Klein, em 2002.

Mas as vendas não decolaram e a PVH decidiu dar uma nova direção à marca, com Simons partindo no final de dezembro. O grupo, que também controla a Tommy Hilfiger, já havia anunciado no início do ano uma mudança de rumo estratégica e a troca do nome de sua marca Calvin Klein 205W39NYC, com o fechamento da emblemática loja na avenida Madison, em Manhattan.

Finalmente, o grupo optou por encerrar a linha, o que representará a eliminação de 100 postos de trabalho em Nova York e Milão.

Segundo a assessoria de imprensa da marca, a participação New York Fashion Week ainda não está confirmada nem descartada, e será só anunciada depois que o nome do novo editor criativo da marca for definido. (Com Maria Rita Alonso)

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.