Calvário de Fernanda chega ao fim

Ao que tudo indica, termina hoje a agonia de Fernanda e do telespectador da novela das oito. Essa morte, anunciada desde o início de Mulheres Apaixonadas e arrastada até agora, vem confirmar algumas suspeitas.A primeira, e mais óbvia, é que a capacidade elástica do autor Manoel Carlos e do diretor Ricardo Waddington é quase ilimitada. A outra é que a audiência é o melhor remédio para aumentar a longevidade de qualquer personagem. E a mais importante: se bem fisgado pela trama, o telespectador brasileiro não desiste mesmo que perceba o truque produzido para capturá-lo, ou seja, ele é um fiel consciente de sua lealdade.Na véspera da gravação da cena do tiro, há 21 dias, Vanessa Gerbelli, que interpreta Fernanda, foi informada que cairia em determinado capítulo, agonizaria por dois outros e fim. Por causa da repercussão do Ibope - a novela atingiu a marca inédita de 58 pontos na Grande São Paulo -, o calvário de Fernanda durou mais 12 capítulos e 15 dias.Para preencher esse espaço, a personagem teve de fugir do scipt do estado de coma e enfrentar desafios que não estavam previstos. Assim, desde o dia 9, a morte de Fernanda é assunto nos jornais, internet e de todo mundo, mesmo de quem não vê a novela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.