Anne Deniau/Divulgação
Anne Deniau/Divulgação

Calígula chega à tela grande

Personagem inspira coreografia do Balé da Ópera de Paris, que será exibida hoje em salas nacionais

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2011 | 00h00

Primeiro, foram as transmissões de ópera, que conquistaram um sucesso imediato - os ingressos esgotavam-se antecipadamente. Agora, o programa LiveMobz, que transmite em cinemas apresentações que acontecem em teatros americanos e europeus, chega à dança, com a exibição de Calígula, coreografia do Balé da Ópera de Paris. O evento acontece hoje em sete cidades brasileiras, que receberão a transmissão via satélite - em São Paulo, será no Kinoplex Itaim e no Kinoplex do shopping Vila Olímpia.

Encenada pela primeira vez em 2005, Calígula é a primeira coreografia de Nicolas Le Riche, bailarino que ocupa a mais alta posição na companhia francesa, para o Balé da Ópera de Paris. O ponto de partida é a trajetória do perturbado imperador romano que, movido pelo desespero existencial, virou um tirano cruel, nomeou senador seu cavalo, deserdou patrícios em nome do Estado, torturou seus opositores, violentou suas mulheres e ainda abriu um bordel público com as viúvas de suas vítimas.

A coreografia de Calígula foi construída como uma tragédia e acompanha a degradação política e pessoal do imperador até sua morte, ponto final de uma vivência marcada por atos violentos e pelo excesso. As Quatro Estações, de Vivaldi, foi escolhida como trilha sonora - plenamente adequada, pois ilustra a irremediável passagem do tempo.

Os desacertos de Calígula, aliás, inspiraram trabalhos diversos, desde um famoso filme com cenas explícitas de sexo até uma peça escrita por Albert Camus (1913-1960), aqui encenada em 2008 com direção de Gabriel Villela e com o papel título vivido por Thiago Lacerda, cuja experiência inspirou o texto abaixo.

A apresentação de Calígula pelo Balé da Ópera de Paris ocorre hoje e será vista ao vivo em diversas cidades do mundo. A ideia inicial era de o Brasil também participar, mas, por conta da diferença de fuso horário, aqui seria às 16h30. Como isso impediria que muitos aficionados pudessem ver, a solução foi atrasar a transmissão - assim, os cinemas nacionais exibirão a partir das 20h30.

CALÍGULA

Kinoplex Itaim. Rua Joaquim Floriano, 466, tel. 3131-2006. Kinoplex Vila Olímpia. Rua Olimpíadas, 360, tel. 3131-2006. Hoje, 20h30. R$ 60.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.