Calendário da Pirelli faz 40 anos e ganha mostra em Berlim

O calendário mais famoso do mundo comemora 40 anos de existência com a mostra 1964-2006 Pirelli Calendar, em cartaz na Berlinische Galerie até 18 de junho. A mostra traz imagens sensuais de 120 belas mulheres, tiradas por fotógrafos consagrados.Naomi Campbell, Eva Herzigova, Cindy Crawford, Kate Moss, Jennifer Lopez, Gisele Bundchen, entre outras, já estamparam o calendário, clicadas por um dos 27 fotógrafos que compõem a equipe, entre eles Herbs Ritts, Richard Avedon, Peter Lindbergh e Annie Leibovitz.Os cenários das fotos variam bastante. Praias da costa italiana, Hollywood, Bahamas, a Côte D´Azur francesa e o litoral do Rio de Janeiro são alguns dos eleitos.A Berlinische Galerie optou por não usar letreiros, nem indicar os nomes das modelos. As fotos são acompanhadas apenas pelo nome do fotógrafo e ano da edição.Além das 120 fotografias - dispostas cronologicamente desde 1964, ano do primeiro calendário -, completam a mostra grandes cubos centrais, com o título Backstage Pirelli Kalender - são imagens inéditas dos fotógrafos trabalhando com as modelos.Cerca de 90 fotografias, a maioria inédita, fazem parte do livro homônimo, organizado por Constatino Ruspoli e Stefano Corvi e apresentado em Berlim durante a mostra.As fotos trazem um pouco da atmosfera que envolve o criador e sua musa, deliberadamente exposta como tal e sem os retoques posteriores sobre o rosto ou corpo.É a mais ampla exposição até agora exibida sobre o The Cal, que teria sido criado com os mesmos objetivos dos tradicionais calendários que fazem sucesso nas paredes das oficinas mecânicas, mas com a diferença de que a Pirelli os transformou em objeto de arte.Os calendários não podem ser comprados nem vendidos: apenas alguns distribuidores, políticos, empresários, e outros "vips" da vida pública são agraciados com a "relíquia".Nas quatro décadas de sua existência, os calendários ganharam prestígio, combinando glamour e erotismo, até se tornarem objeto cobiçado, assim como as mulheres que os ilustram.O The Cal foi criado em 1964 a partir de uma idéia do fotógrafo Robert Freeman, retratista dos Beatles. Depois dele, Harri Peccinotti, Brian Duffi e Peter Knapp foram selecionados para clicar as lindas mulheres. Na época, buscava-se uma estética exótica, tanto nos cenários como na escolha das modelos. Em meados dos anos 80, o calendário ficou mais elegante e as locações eram feitas em estúdios cinematográficos, com destaque não apenas para os corpos, mas para os produtos Pirelli.Desde meados dos anos 90 até os dias atuais, o The Cal voltou à idéia inicial: clicar as mulheres mais desejadas do mundo em cenários de luxo.A exposição de Berlim é uma versão amplificada da primeira do gênero, exposta em 1997 no Palazzo Grassi de Veneza, e que foi vista em Milão, Monte Carlo, Buenos Aires, São Paulo, Tóquio e Moscou.Após sua passagem pela capital alemã, onde estará até o dia 18 de junho, a mostra retrospectiva das quatro décadas do The Cal segue para o Guggenheim de Nova York.

Agencia Estado,

18 de abril de 2006 | 12h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.