Café Principal: ambiente e cozinha modernos

Renata Braune é uma só, mas está em muitos lugares. Ela comanda as cozinhas dos dois bistrôs Le Chef Rouge e dá assistência a outros restaurantes. O simpático e gostoso Café Principal, em Moema, é o último a se juntar à lista. Um restaurante simples, versátil, bem bolado, moderno e com uma cozinha com mais qualidades que defeitos. O cardápio completo só é oferecido à noite. Durante o dia, funciona mais como um bar e café com seus sanduíches e pratos leves. Renata estudou em Paris, na escola Cordon Bleu, é talentosa e gosta de trabalhar comandando com energia as suas cozinhas. Para o Café Principal, ela montou um cardápio atraente, bem de acordo com o espírito informal da casa, misturando sanduíches, porções para acompanhar os drinques e pratos com mais substância. A assessoria de imprensa da casa diz que o novo restaurante oferece uma "cozinha paulistana", o que é uma evidente forçada de barra, um "esforço de marketing". A cozinha paulistana pode até existir, mas não é bem isso. "Para mim, a culinária de São Paulo é uma mistura de influências de diversas tradições. Ao longo do tempo nos apossamos de inúmeras receitas dos mais diferentes países - da Itália a Portugal, da França ao Japão - e as adaptamos ao nosso estilo. Hoje, fazem parte da nossa cultura gastronômica", diz Renata Braune na peça de divulgação da casa. Nada contra, mas isso enquadra quase todos os restaurantes existentes em São Paulo. O toque mais paulistano e altamente simpático é a poesia Lira Paulistana impressa no cardápio da casa. Ler Mário de Andrade sempre é bom. Na parte concreta, o cardápio que é servido só à noite, oferece nove sanduíches com preços entre R$ 11,40 (o de mussarela de búfala com berinjela, tomate, pasta de azeitona e agrião) e R$ 14,30 (um croissant gratinado com presunto e queijo); seis saladas entre R$ 9 (salada verde com tomate marinado e bruschetta) e R$ 13,50 (Caesar salad com presunto cru); nove pequenas entradas ou porções servidas durante o happy hour entre R$ 7,50 (porção de antipastos) e R$ 13,40 (rolinhos de mortadela com queijo cremoso e tomate seco); nove pratos principais de massas, carnes e frutos do mar entre R$ 17,50 (penne com lulas à putanesca) e R$ 33 (camarões grelhados com molho de iogurte, mostarda e alho), além das sobremesas. Renata informa ter optado por pratos leves e saudáveis. Nos almoços, de terça a sexta, mesa de saladas (R$ 9,50); bufê de massas (R$ 12); mesa de saladas mais massas (R$ 16); mesa de saladas e um grelhado (R$ 19) e mesa de salada e um polpettone de salmão (R$ 22). Aos sábados e domingos, saladas especiais (R$ 14) e uma mesa de frios com uma sugestão do dia (R$ 24). Os vinhos que a casa (ou o importador) julga adequados para os diversos pratos são sugeridos no cardápio. Alguns vinhos interessantes, acessíveis. Pena que sejam só de um importador. Chope na varanda - O cardápio combina com o espírito informal e gostoso da casa que fica de esquina, toda aberta, com mesas de mármore branco na varanda, bom para tomar um chope acompanhando o movimento da rua. No salão interno, umas oito mesas com tampos de cobre, cadeiras de madeira tipo bistrô, grandes lustres redondos, ventiladores de cobre e um bonito aparador de madeira escura. Paredes em cores fortes, vermelha e preta. Numa delas, um grande painel com cenas de botequim nas quais aparecem caricaturas de personagens da cidade. Ele foi pintado pelas artistas Simone Sapienza e Roberta Vieira. Gostosos os rolinhos de mortadela com queijo cremoso e tomate seco pedidos para acompanhar o aperitivo. Uma potente e bela combinação. Também correto o salmão marinado com salada (R$ 12,90). Os pratos principais estavam corretos, mas não chegaram a entusiasmar. Bem feito o penne com lulas à putanesca. O paladar forte do tomate e das azeitonas praticamente encobriam o sabor neutro da lula. Meio indefinido o filé de frango recheado com mussarela (R$ 19,20), servido com risoni, uma massa em forma de arroz, ao molho de tomate marinado com azeite e manjericão. Gostoso o filé mignon com alcachofras e champignons, servido com tomate refogado com alecrim e batatas douradas (R$ 22,30). Serviço bastante prestativo. Café expresso muito bom. Café Principal - Avenida Ministro Gabriel de Rezende Passos, 377 (esquina com a Japeri); tel: 50528977; De terça a sexta, das 12h às 0h; às sextas até a 1h; Aos sábados das 8h30 à 1h e no domingo das 8h30 às 18h30; Cotação: Bom

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.