Cafe Paulistano combina variedade e bom gosto

Uma casa ampla, arejada, de bom gosto e eclética, que vai dos sanduíches aos pratos mais elaborados. Assim é o Café Paulistano, que substituiu no ponto o antigo Gil e que ganhou um reforço considerável na cozinha do chefe francês David Durand. Ambiente caprichado e informal. Terraço protegido por toldos e depois o grande salão com algumas colunas cobertas com pôsteres e cartazes de filmes, muitos espelhos entremeados com mais mais pôsteres nas paredes, mesas com cadeiras de madeira típicas dos bistrôs e poltronas. Mais ao fundo, um balcão refrigerado com as sobremesas e os sanduíches, o bar com suas banquetas e, no centro, duas belas mesas antigas para grupos maiores. A proprietária Maria Amélia Alves de Lima tem experiência no ramo (Felzi e Gil) e agora está trabalhando com David Durand, que passou pelo Payard e pelo Tournage. No Café Paulistano, Durand está fazendo, com a mesma competência, pratos mais tradicionais, conhecidos (e mais baratos), sanduíches e doces. Alguns exemplos e preços do cardápio: croque monsieur (um misto quente estilo francês, R$12); focaccia de presunto cru e rúcula (R$ 15); torta de queijo branco com mel (R$ 14); tarte flambée (um tipo de pizza francesa) de cebola e bacon (R$ 14); tarte flambée de pesto e ricota (R$ 15); brandade de bacalhau (R$ 29); casoulet toulousain (R$ 29); tarte tatin (R$ 7) e brownie (R$ 6). O couvert custa R$ 5, o chope R$ 3,50, as cervejas R$ 3,50, refrigerantes e águas R$ 2,50. Meio insípidos, os bolinhos de arroz (R$ 6 a porção) e gostosos os pastéis de queijo e de carne (R$ 6 a porção), com algum tempero exótico, diferente. Empadinhas de "massa podre" ainda boa, talvez manteiga demais na massa (R$ 2,50 a unidade). Ótimas as sardinhas em conserva servidas no couvert. Delicado, com um pouco de creme de leite e muita salsinha, o creme de mandioquinha (R$ 12). Bom o espetinho de camarões médios (no ponto,) com cuscuz marroquino picante (um prato do dia, R$ 29). Caprichado o spaghetti (al dente) ao sugo de ossobuco de cordeiro (provavelmente parte da paleta picada, R$ 22). O contrafilé com molho de mostarda mostrou a classe do chefe (R$ 24). Bife meio fino, mas no ponto certo, macio e com molho potente, meio picante. Também executado com maestria o saint-pierre com legumes (R$ 24). Os dois filés do peixe com a pele crocante, carne úmida e legumes al dente. Para terminar, um crumble de frutas vermelhas (as frutas em conserva no fundo com uma massa esmigalhada por cima, como se fosse uma farofa). Café ótimo e carta de vinhos fraca.Café Paulistano - Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1424, tel.: 3082-6849.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.