Café freqüentado por Franz Kafka será reaberto

Hotel-café Imperia, em Praga, demora dois anos para ser reformado

Ansa,

17 de julho de 2007 | 18h02

No dia 1.º de agosto será reaberto, no centro de Praga, capital de República Tcheca, o famoso café Imperial, freqüentado pelo escritor tcheco de língua alemã Franz Kafka. A reestruturação que durou dois anos trouxe de volta ao famoso bar seu aspecto original no estilo "secessão", assim como foi projetado pelo arquiteto Jaroslav Benedikt no início do século passado. O hotel-café Imperial, localizado na avenida Na Porici, foi construído entre 1913 e 1914. A fachada é em art déco, adornada de mosaicos em estilo "secessão". No interior será renovada também a tradição das "batalhas" dos "krapfen", os típicos bolinhos recheados com geléia, descritos no romance Saturnin do escritor tcheco Zdenek Jirotka. O Imperial é um dos tantos cafés históricos existentes em Praga que foram restaurados após a queda do regime comunista em 1989. Entre eles, os mais famosos são o Café Savoy, Louvre, Arco ou o histórico Slavia. Após cerca de 80 anos, também foi restaurado recentemente o café presente no prédio da Madonna Negra, na famosa rua Celetna, no centro histórico da capital tcheca, o único café cubista no mundo, obra do célebre arquiteto Josef Gocar.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.