Caçador de talentos

Rick Bonadio lançará banda pop feminina em reality

JOÃO FERNANDO, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2013 | 02h12

Se daqui a alguns meses você perceber que está cantando uma canção pop chiclete, a culpa será de Rick Bonadio. O produtor musical, que lançou bandas como Mamonas Assassinas e Restart, comandará, a partir de amanhã, às 21h30, no Multishow, o Fábrica de Estrelas, reality para formar uma banda feminina.

"São meninas que cantam desde cedo, na faixa dos 18, 19 anos. Elas cantam bem, mas ficam no quarto, cantando para a webcam. Dei uma chance para essa geração do YouTube. A ideia é dar a oportunidade para quem não tem", explica Bonadio, 43 anos, que há cerca de uma década teve uma experiência semelhante no SBT, onde apresentou o Pop Stars, que deu origem à banda Rouge, já separada hoje. "Naquela época, as candidatas tinham alguma experiência, estavam na faixa dos 22 e cantavam em bares."

Para escolher as 120 meninas dos primeiros testes, o produtor passou um mês assistindo aos vídeos das quase 4 mil inscritas por cerca de quatro horas por dia. No material enviado, elas tinham de cantar e fazer uma performance. "Às vezes, elas têm uma atitude incrível, mas, se a voz não for boa, não trago", avalia Bonadio, que já se reuniu com um compositor para escrever as músicas que o grupo gravará.

Para marcar o jeito de cada uma das integrantes de sua girl band, o produtor conta com a ajuda de Fátima Toledo, preparadora de elenco de filmes como Tropa de Elite e Cidade de Deus. "Queria cinco pessoas com características diferentes, uma nerd, uma moleca. A Fátima vai a fundo, deixa as meninas no zero, até já desclassificou algumas", detalha ele, que divide as tarefas com uma equipe. "Eu sou a pessoa central, mas os outros profissionais me auxiliam."

Ao mesmo tempo que mostrará o processo da formação de uma banda pop ao longo de 26 episódios, Rick Bonadio receberá em seu estúdio artistas com quem costuma trabalhar, como Negra Li e Wanessa. Parte dos cantores, como a dupla sertaneja Fernando e Sorocaba, passará por desafios diante das câmeras. Os dois terão de transformar um sucesso em uma versão rock, em parceria com Andreas Kisser, guitarrista do Sepultura.

O Rouge gravou quatro discos até as integrantes se separarem. Bonadio desmente os rumores de que retomariam a banda. "Elas estão trabalhando muito. Uma faz teatro, outra mora na Europa. Mas a gente gravou duas músicas inéditas e elas deixaram uma mensagem para as participantes do Fábrica de Estrelas."

Ex-jurado do Ídolos (Record), o produtor reconhece que é difícil para artistas lançados em realities continuarem a carreira fora da TV. "A maioria dos programas não tem envolvimento com uma gravadora. Aqui, teremos meu trabalho como empresário, vamos investir no show. A TV paga me dá tranquilidade porque não tem o desespero pela audiência, não tem de cortar a pessoa no meio da música. Estou em um canal de musical. A gente não está desesperado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.