Cacá Diegues vai integrar júri de curtas em Cannes

Cannes anunciou ontem a lista dos filmes que vão concorrer à Palma de Ouro na 63.ª edição do maior evento de cinema do mundo, a partir de 12 de maio. Como sempre, a seleção oficial da mostra competitiva busca equilíbrio entre novos diretores e nomes consagrados do cinema de autor. A lista deste ano sugere uma seleção mais ''alternativa'' do que a de anos precedentes. Com Abbas Kiarostami, Mike Leigh e Nikita Mikhalkov, a lista contempla Mathieu Amalric, Im Sang-soo e Apichatpong Weerasethakul. O único diretor da América Latina na mostra principal será o mexicano Alejandro González-Iñárritu.

AE, Agência Estado

16 de abril de 2010 | 10h11

O Brasil participará de Cannes 2010 pelas bordas. Cacá Diegues integra o júri de curtas da Cinéfondation e vai mostrar a nova versão de "Cinco Vezes Favela", que produz, numa sessão especial no Palais. Na segunda seção mais importante do festival, a mostra Un Certain Regard, a participação brasileira é mais direta. A Mostra de São Paulo coproduz e Ana Maria Magalhães faz um importante papel no novo Manoel de Oliveira, "O Estranho Caso de Angélica". ''Um Certo Olhar'' terá filmes assinados por Jean-Luc Godard ("Film Socialisme") e Lodge Kerrigan ("Rebecca H, Return to the Dog").

Também ontem, a organização do festival divulgou os nomes de dois integrantes do júri presidido pelo norte-americano Tim Burton (de "Alice no País das Maravilhas"). Um deles é o ator Benicio Del Toro, premiado em Cannes por sua interpretação como Che Guevara no épico de Steven Soderbergh sobre o revolucionário. O outro é o diretor espanhol Victor Erice, que concorreu na Croisette, há quase 20 anos - em 1992 -, com "El Sol del Membrillo". O festival estende o tapete vermelho para o Robin Hood de Ridley Scott, com Russell Crowe e Cate Blanchett. Será o filme de abertura, na noite de 12. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Em Competição

"Tournée", de Mathieu Amalric;

"Des Hommes et des Dieux", de Xavier Beauvois;

"Hors la Loi", de Rachid Bouchared;

"Biutiful", de Alejandro González-Iñárritu;

"Un Homme Qui Crie", de Mahanmat Saleh Haroun;

"Housemasid", de Im Sang-soo;

"Copie Conforme", de Abbas Kiarostami;

"Outrage", de Takeshi Kitano;

"Poetry", de Lee Chang-dong;

"Another Year", de Mike Leigh;

"Fair Game", de Doug Liman;

"You, My Joy", de Sergei Loznitsa;

"La Nostra Vita", de Daniele Luchetti;

"Utomlyonnye Solntsem 2" (Sol Enganador 2), de Nikita Mikhalkov;

"La Princesse de Montpensier", de Bertrand Tavernier;

"Loog Boonmee Raleuk Chaat" (Uthopy), de Apichatpong Weerasethakul.

Mais conteúdo sobre:
cinemafestivalCannes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.