Cacá Carvalho leva ao palco novelas de Pirandello

Para uns, a explicação está na qualidade das peças, para outros, o fenômeno da lotação dos teatros do Sesc Belenzinho ainda é mistério. Seja como for, a realidade é que os ingressos estão se esgotando com até um mês de antecedência. Amanhã estréia no Belenzinho outro espetáculo com potencial para ser mais um sucesso de público - A Poltrona Escura, solo do ator Cacá Carvalho, criado a partir de três novelas de Luigi Pirandello (1867-1936) e dirigido pelo italiano Roberto Bacci. O solo inaugura o horário das 18 horas, incomum no teatro adulto.Foi o herdeiro de Pirandello, Alessandro D´Amico, quem sugeriu ao ator a criação do solo, no ano passado, ao fim de uma apresentação em Roma do solo O Homem com A Flor na Boca, interpretado por Cacá e também dirigido por Bacci. Vale lembrar que o paraense Cacá Carvalho divide seu tempo entre o Brasil e a Itália, onde integra a equipe de criação da Fundação Pontedera de Teatro. Cacá projetou-se nacionalmente como o Macunaíma de Antunes Filho e, logo depois, brilhou em Meu Tio Iauaretê, adaptação do conto homônimo de Guimarães Rosa, espetáculo que lhe valeu o convite para a Itália."Ele propôs a criação de um solo sobre algumas novelas de Pirandello para ser apresentado, em italiano, no museu", conta Cacá. Aceito o desafio, Cacá e Bacci partiram para a leitura de Novelas para Um Ano, livro de Pirandello com 365 histórias, daí o título. Finalmente, escolheram três contos do autor. "Não há nada de comum entre as histórias", diz. Mas admite serem todas criadas a partir de reflexões meio sombrias dos personagens, daí o título. "A poltrona, coberta com um manto negro, é único elemento do cenário."A Poltrona Escura. De Luigi Pirandello. Dramaturgia Stefano Geraci. Direção Roberto Bacci. Duração: 75 minutos. Sábado e domingo, às 18 horas. R$ 15,00. Sesc Belenzinho - Galpão 2. Avenida Álvaro Ramos, 915, tel. 6602-3700. Até 7/9.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.