Cabocla estréia com produção nova e texto de 1979

A missão não é das mais fáceis: substituir o grande sucesso dos últimos tempos na faixa das 18 horas. O remake de Cabocla, de Benedito Ruy Barbosa e com adaptação de suas filhas Edmara e Edilene, estréia hoje no lugar de Chocolate com Pimenta, de Walcyr Carrasco, cuja média de audiência foi de cerca de 35 pontos, com 58% share (porcentual da audiência no universo de televisores ligados). "Fiz tantas novelas para as 18 horas. Não estou preocupado com ibope. É a casa que se preocupa com isso", afirma Benedito. O último trabalho do autor, a novela Esperança, sofreu intervenção - Walcyr, aliás, foi quem terminou a história. Benedito teve problemas de saúde e atrasou a entrega dos capítulos. "Tenho 26 novelas nas costas e graças a Deus recuperei meus pulmões. Não fumo há um ano. Estava com os brônquios inflamados e com começo de enfisema. Mas agora já voltei até a cantar em karaokê", disse Benedito, que tem contrato com a Globo até 2007 e diz não ter mais vontade de escrever para as 20 horas. Não descarta, porém, seriados e minisséries. O enredo de Cabocla, inspirado no romance de Ribeiro Couto, é o mesmo. A história se passará em 1918 - a anterior foi caracterizada em 1926. Ao descobrir que está tuberculoso, Luís Jerônimo, que será vivido por Daniel de Oliveira, é aconselhado por seu médico a repousar em Vila da Mata, uma cidade fictícia. Lá, na fazenda do coronel Boanerges, personagem de Tony Ramos, conhece Zuca, papel da estreante Vanessa Giácomo, uma cabocla tímida e que é noiva de Tobias (Malvino Salvador). A abertura teve música de Nelson Gonçalves e agora será de Marcelo Barbosa, filho de Benedito. Glória Pires fez Zuca, sua primeira protagonista. Seu par romântico foi Fábio Jr. "Não é vaidade, não. Cabocla não teve erro. É a novela que considerei, como texto, o meu melhor trabalho", comenta Benedito, que supervisiona suas filhas - elas já adaptaram cerca de 50 capítulos.Briga pela terra - Vanessa Giácomo fez teste para o papel, que teve como primeira cotada Cléo Pires, filha de Glória, estrela de Benjamin, filme sobre obra de Chico Buarque. Vanessa, 21 anos, pequenina (1,60 metro), nascida em Volta Redonda, havia feito somente participações em Malhação e no policial Linha Direta. A história política do folhetim é centrada em Boanerges, o coronel Justino (Mauro Mendonça) e Felício (Sebastião Vasconcelos), pai de Tobias. Felício teria direito às terras que ocupa há tempos, mas Justino se vale da ignorância do posseiro para tomar o sítio. Boanerges (Tony Ramos), o coronel bonzinho, chefe político da região e rival do viúvo Justino, defenderá Felício. Na novela, Tony Ramos será casado com Patrícia Pillar, que fará Emerenciana., mulher de pulso forte, tão política quanto o marido, é ao mesmo tempo simples e cativante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.