Britney Spears participa de audiência sobre guarda dos filhos

A cantora pop Britney Spearscompareceu na hora marcada e na companhia de seus pais, naterça-feira, a uma audiência-chave na Justiça em sua prolongadabatalha com seu ex-marido Kevin Federline sobre a guarda dosdois filhos pequenos deles. A audiência da terça-feira, realizada a portas fechadas,avaliaria um relatório sobre os progressos feitos por Spears,26 anos. É a primeira vez em vários meses que a artistacompareceu ao tribunal nas várias audiências que trataram deseu divórcio e sua vida pessoal. Fotos divulgadas na mídia mostraram Spears chegando aotribunal em Los Angeles com sua mãe, Lynne, seu pai, Jamie, eseu advogado. Federline foi visto chegando separadamente,usando terno cor creme. A cantora parece ter mudado sua vida para melhor nosúltimos dois meses, após um ano em que apresentou comportamentoestranho e passou por duas internações hospitalares breves parareceber avaliação psiquiátrica. A expectativa é que ela peça para passar mais tempo comseus filhos Sean Preston, de 2 anos e meio, e Jayden James, 20meses, cuja guarda legal e física perdeu em outubro passado,tendo perdido todos seus direitos de visitação em janeiro. Em fevereiro Federline concordou que Spears visse osgarotos ocasionalmente, sob supervisão. A expectativa é que acantora procure persuadir o juiz que recuperou o controle sobresua vida e sua saúde, depois de ter deixado de comparecer avárias audiências anteriores ou ter saído delas abruptamente. Em fevereiro o pai de Britney, Jamie Spears, assumiu ocontrole sobre os assuntos pessoais e legais da cantora, e oautodescrito empresário e companheiro constante dela, SamLutfi, concordou em obedecer a uma ordem de restrição que oimpede de aproximar-se de Britney. A vida pessoal da ex-fenômeno teen, uma das popstars maisbem-sucedidas do mundo no início desta década, saiu de controleapós sua separação de Federline, em 2006. Ela raspou a cabeça, internou-se em clínicas dereabilitação, foi instruída a fazer exames de drogas e álcool efoi duas vezes levada de ambulância a hospitais psiquiátricospara ser tratada de um problema que seria um transtornobipolar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.