Britânicos preferem William como rei, diz pesquisa

Os britânicos preferem o príncipeWilliam a seu pai, Charles, como próximo rei, e a simpatia pelanamorada dele favorece a popularidade do jovem, segundo umapesquisa. Mais de metade dos mil entrevistados disseram que preferiama ascensão ao trono de William, que é o segundo na linhagemsucessória. William tem 70 por cento de aprovação entre jovens de 18 a24 anos, mas sua popularidade cai para apenas 47 por centoentre os entrevistados de 55 a 64 anos. A onda de apoio a ele parece ter sido ajudada pelo recentereatamento do namoro com a plebéia Kate Middleton. Entre osentrevistados, só 18 por cento acham que ela não serve para afamília real. Quanto a Camilla Parker-Bowles, esposa de Charles e duquesada Cornuália, as opiniões se dividem. Apenas 42 por centoconsideram-na uma boa representante da família real. Embora um terço dos entrevistados tenham mais estima porela desde o casamento com Charles, 68 por cento afirmam aindapreferir a falecida princesa Diana, mãe de William. Para Jennie Bond, jornalista que foi setorista de assuntosmonárquicos, "o príncipe Charles parece de fato ter umverdadeiro problema de imagem". "Embora seja indubitavelmente o herdeiro mais bem-treinadopara o trono que já tivemos, o público parece relutante emaceitá-lo como rei. O dano à sua imagem causado pelo rompimentodo seu casamento com Diana parece irreparável." "Acho triste: deveríamos ser uma nação com mais capacidadepara o perdão e aceitar que Charles é uma cabeça muito maissábia sobre ombros muito mais experientes do que um menino de25 anos que ainda tem muito a aprender e fazer", acrescentou. Cerca de três quartos dos britânicos, segundo a pesquisa,são favoráveis à manutenção da monarquia. Mas o mesmopercentual questiona a relação custo-benefício desse sistema eacha que a família real deveria usar menos verbas doscontribuintes. O Discovery Channel lança na quarta-feira a série"Monarchy", primeira atração do seu novo programa "HistoryNight". (Reportagem de Jennifer Hill)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.