Brincante ensina "truques" da cultura popular

Educar com os recursos e a linguagem da cultura popular brasileira. Essa é a perspectiva do curso A Arte do Brincante para Educadores, uma atividade extraordinária do mítico Teatro Brincante de Antônio Nóbrega - atualmente, desde dezembro, Instituto Brincante, gerido por Nóbrega e pela atriz e dançarina Rosane Almeida, sua mulher.Com o apoio do Instituto C&A, o Instituto Brincante (Rua Purpurina, 428, Vila Madalena, tel. 3816-0575) resolveu fazer uma nova temporada desse curso, que fez muito sucesso entre pesquisadores, produtores artísticos e estudiosos da cultura popular e educação brasileira. Segundo informa o Brincante, o curso "tem como meta oferecer aos educadores um repertório de cantos, danças, jogos, brincadeiras e brinquedos, com a reflexão sobre a função de uma arte brasileira na formação da criança". Os "educadores-brincantes" estarão aptos a trabalhar com crianças na faixa etárias do pré-escolar, de 1.º e 2.º graus, além de poder desenvolver trabalho com meninos de rua, crianças de creches e alunos da rede pública.Além do Instituto C&A, também o Instituto Alana apóia o curso, que dura de 5 a 25 de novembro. A nova turma, com 25 alunos, terá aulas às segundas-feiras, das 9 às 13 horas (as aulas são semanais, com duração de 4 horas cada uma). O curso é dividido em oito módulos: música e brincadeiras, danças brasileiras, educação e sensibilidade, poesia e romanceiro popular, musicalização brasileira, confecção de bonecos e figuras, artesania e confecção de brinquedos e adereços.Todas as aulas, independentemente de seus módulos, são precedidas de um trabalho corporal com duração de uma hora. As inscrições podem ser feitas até segunda-feira e custam R$ 20. A mensalidade custa R$ 165.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.