Brilhos de Eduardo Suppes fecham 2.º dia de SPFW

Toda noite de luxo, de moda e beleza merece brilho. Ao menos, terminar com brilho. Essa foi uma das boas medidas da coleção de Eduardo Suppes, que encerrou a segunda noite da SPFW. Seus brilhos, em especial um multicolorido de base verde, foram um convite ao show (essa tal qualidade da maior parte dos desfiles), o ponto de encontro de uma série de modelos blacks e das estamparias, em preto e branco.Moda noturna. Moda escura. Moda sexy. Moda sem motivos infantis e símbolos do dia-a-dia. Uma série de peças que, de forma avessa, se remetiam a idéia do étnico. Como assim? Nenhuma peça em tom de marrom e bege, enfim, sem cores que se aproximam do natural, mas algumas roupas inspiradas nos cortes de batas ancestrais. Tudo sutil, inclusive o brilho. Algumas peças vibrantes, que arrancam olhares de cobiça de personalidades como Monique Evans. Uma delas, um preto pouco básico: um vestido muito cheio de recortes, emoldurando os seios da top Ana Cláudia Michels. Babados e tecidos leves também compuseram sua coleção. Assim como assessórios e sapatos, criados por outras marcas especialmente para o estilista. As calças, no entanto, pouco se destacaram, muito semelhantes às de inverno. Mas o resto...Fim de noite, muito luxo e brilho.Veja Galeria de Fotos

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.