Breakdown, McCarey e Bertolucci

Kazaam

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2011 | 03h07

15H30 NA RECORD

(Kazaam). EUA, 1996. Direção de

Paul M. Glaser, com Shaquille O'Neil, Francis Capra, Ally Walker, Marshall Manesh.

Garoto ganha ajuda de um gênio para superar seus problemas. Fantasia formatada para o astro de basquete Shaquille O'Neill e ele corresponde, com sua simpatia e facilidade de comunicação. O problema do filme, como diversão familiar, é ter tantos personagens desagradáveis, como bem assinala Leonard Maltin em seu guia de filmes. Reprise, colorido, 93 min.

Miss Simpatia

21H15 NO SBT

(Miss Congeniality). EUA, 2000.

Direção de Donald Petrie, com Sandra Bullock, Michael Caine, Benjamin Bratt, William Shatner.

Sandra Bullock faz agente do FBI que se infiltra entre as candidatas de um concurso de beleza para descobrir quem está tentando matar as misses. Para isso, a heroína tem de tomar um banho de butique e liberar sua porção mais 'feminina'. Afinal, é uma tira durona. Um veículo para a estrela, e Sandra saiu-se tão bem que houve Miss Simpatia 2. Reprise, colorido, 109 min.

Garapa

22H15 NA CULTURA

Brasil, 2008. Direção de José Padilha.

A fome atávica do nordestino. Famílias carentes diluem o açúcar da cana para que as crianças, principalmente, não tenham tanto a sensação de estar famintas. O resultado é devastador para a dentição. Um documentário terrível do diretor de Tropa de Elite 1 e 2, que, de certa forma, atualiza o pensamento de Josué de Castro na sua Geografia da Fome. Inédito, preto e branco, 110 min.

A Hora da Estrela

22H30 NA TV BRASIL

Brasil, 1985. Direção de Suzana

Amaral, com Marcélia Cartaxo, José Dumont, Tamara Taxman, Fernanda Montenegro, Denoy de Oliveira, Lizete Negreiros, Umberto Magnani.

Marcélia Cartaxo foi melhor atriz em Berlim por seu papel nesta adaptação do livro de Clarice Lispector. Ela faz Macabéa, imigrante nordestina fechada no seu mundinho (e esmagada pela cidade grande). Macabéa arranja um namorado, mas a amiga...

O longa de estreia de Suzana Amaral foi uma bela surpresa da qual a diretora vem se distanciando cada vez mais. Reprise, colorido, 96 min.

Breakdown - Implacável

Perseguição

23H15 NA GLOBO

(Breakdown). EUA, 1997. Direção de Jonathan Mostow, com Kurt Russell, J.T. Walsh, Kathleen Quinlan, McGainey, Jack Noseworthy, Rex Linn.

Kurt Russell sofre um acidente na estrada, a mulher aceita carona de um caminhoneiro até o posto mais próximo, ela desaparece e começa a perseguição do título. Um filme de ação eletrizante e que é, no fundo, uma experiência de horror. Você vai ficar de coração na mão. Reprise, colorido, 93 min.

Os Deuses Devem Estar

Loucos 2

23h15 NO SBT

(The Gods Must Be Crazy II). EUA, 1988. Direção de Jamie Uys, com Lena Farugia, N!xau, Hans Strydom, Eiros.

O primeiro filme da série foi um grande êxito internacional e o segundo repetiu a dose. Depois que uma garrafa de Coca-Cola cai na sua cabeça - e com ela vem as dores da civilização -, N!xau segue os filhos que foram para a cidade grande. O choque cultural é inevitável (e bem divertido). Reprise, colorido, 97 min.

A Prova

1 H NA BANDEIRANTES

(Proof). EUA, 2005. Direção de John Madden, com Gwyneth Paltrow, Anthony Hopkins, Jake Gyllenhaal, Danny McCarthy, Hope Davis.

Embora o título brasileiro, e o original, sejam os mesmos do belo filme de Jocelyn Moorhouse, de 1992, a história aqui não tem nada a ver. Gwyneth Paltrow reencontra seu diretor de Shakespeare Apaixonado, agora na adaptação da peça (vencedora do Pulitzer) de David Auburn, sobre mulher que cuidou do pai a vida toda. Ele era um matemático brilhante que perdeu a sanidade e a personagem de Gwyneth também começa a pensar que está enlouquecendo. Gwyneth, Anthony Hopkins, Jake Gyllenhaal são todos ótimos. Reprise, colorido, 100 min.

TV Paga

Tarde Demais para Esquecer

15H25 NO TELECINE CULT

(An Affair to Remember). EUA, 1957. Direção de Leo McCarey, com Cary Grant, Deborah Kerr, Richard Denning, Cathleen Nesbitt.

O mais belo melodrama que Douglas Sirk não realizou. Cary Grant e Deborah Kerr conhecem-se num transatlântico e marcam encontro para dali a seis meses, no Empire State, mas ela não aparece. O próprio McCarey havia feito a versão de 1939, mas aqui se esmerou na mise-en-scène, que é brilhante. Reprise, colorido, 115 min.

Último Tango em Paris

0H50 NO TCM

(Last Tango in Paris). França/Itália, 1973. Direção de Bernardo

Bertolucci, com Marlon Brando,

Maria Schneider, Jean-Louis

Trintrignant.

Norte-americano devastado pela morte da mulher inicia uma relação puramente sexual com garota, na capital francesa. O filme 'da manteiga', como se tornou conhecido, ultrapassa o escândalo - a sodomização da jovem - para mergulhar fundo nos sentimentos. Marlon Brando tem, talvez, a maior atuação de sua carreira, o que não é pouco. Reprise, colorido, 129 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.